Postagens Etiquetadas ‘Negócios do Luxo’

O risco de se reduzir preços no mercado de luxo

de beers diamantes luxo

Por Ricardo Ojeda Marins

Artigo publicado no Blog do Milton Jung (Rádio CBN)

Que produtos de luxo comumente tem um preço alto, todos nós sabemos. Seja um produto considerado de luxo acessível, intermediário ou inacessível, todos apresentam alta qualidade e, consequentemente, um preço elevado em comparação a outros produtos. Contudo, a tradicional joalheria britânica De Beers planeja uma redução de cerca de 9% em seus preços, em tentativa de aumentar a demanda – é o que diz a Bloomberg.

A fixação dos preços no segmento luxo é uma resultante de componentes racionais e irracionais. No caso do luxo inacessível, alguns materiais ou ingredientes que entram na composição final podem ser de grande raridade como, no caso da De Beers, os preciosos diamantes. Os produtos considerados de luxo inacessível têm um preço elevado, o que já é esperado pelo próprio cliente. Se compararmos a outro segmento – o de carros -, é como esperar que a Ferrari ofereça descontos em seus automóveis, algo que não existe, justamente por sua aura de raridade, exclusividade e público-alvo muito bem definido e disposto a desembolsar muito para realizar seu desejo.

mercado luxo diamantes joias

Diamantes com preços menores? Não parece soar muito bem. Muitas marcas de luxo acessível e intermediário costumam fazer redução de preços em eventuais datas ou até mesmo para atingir suas metas e equilibrar as finanças, sem deixar contudo, de ter uma gestão rigorosa e seletiva dessa política. Marcas essas que até atuam com produtos extremamente raros, mas que também trabalham com linhas mais acessíveis.

No caso do luxo considerado inacessível, onde se encontra a De Beers, certamente causa espanto essa estratégia. Estamos falando de uma empresa que nasceu em 1888, possui tradição, história, prestígio e é líder no mercado de diamantes mundial. O componente do preço final de mercado explicita o “preço de raridade”, o “preço de exclusividade” de cada uma das peças criadas e de cada um dos modelos inventados. Esse fator irracional, integrado ao preço final, é o valor que deverá pagar cada consumidor para garantir sua vinculação a uma classe especial, que adquire objetos exclusivos, originais, diferentes de um produto de luxo mediano.

O preço de um produto de luxo inacessível deve fundamentalmente fazer parte da estratégia da marca. Ele dará a conotação de raro, único e algo feito especialmente para um determinado cliente. Neste caso, seguindo as regras de uma gestão do luxo estratégica, a De Beers deveria usar outras ações para tentar alavancar suas vendas, e não mexer em sua política de preços, até mesmo porque a imagem da marca poderá ser abalada perante seus clientes tradicionais e admiradores.

 

Ricardo Ojeda Marins é Professional & Self Coach, Administrador de Empresas pela FMU-SP e possui MBA em Marketing pela PUC-SP. Possui MBA em Gestão do Luxo na FAAP, é autor do Blog Infinite Luxury e escreve às sextas-feiras no Blog do Mílton Jung.

Marcas de luxo aderem ao e-commerce

Louis Vuitton Loja Virtual

Por Ricardo Ojeda Marins | Artigo publicado no Blog do Milton Jung (Rádio CBN)

O e-commerce no segmento do luxo ganha cada vez mais relevância. Hoje, são evidentes e inúmeras as oportunidades para esse mercado na internet. Apesar de ter uma demanda bem maior nos Estados Unidos e Europa, o Brasil vem aumentando sua presença online com diversas marcas nacionais aderindo a esse formato.
Nos Estados Unidos e Europa, grifes como Ralph Lauren, Tiffany&Co., Louis Vuitton, Gucci, Prada, Armani e outras, há alguns anos, aderiram ao comércio eletrônico e vêm obtendo êxito. A Ralph Lauren, além do mercado americano, já possui loja online em nove países da Europa, Japão e, em breve, atenderá também a Coréia.

No Brasil, o e-commerce se amplia em segmentos como moda e acessórios, decoração e homeware. A Trousseau, especializada em homeware, por exemplo, tem mix de produtos oferecidos na internet que apresenta o mesmo requinte de suas lojas físicas. Pode-se comprar desde um sabonete à sua luxuosa linha de lençóis em algodão egípcio. A renomada boutique Mares Guia, loja multimarcas que reúne moda feminina de grifes de luxo, também possui ambiente de compras online, onde pode-se encontrar peças como saias, casacos ou, até mesmo, vestidos para festas.

A Boutique Daslu, um ícone no segmento do luxo no Brasil, desde os tempos áureos sob o comando de Eliana Tranchesi já apostava no comércio digital. Sua loja online disponibiliza itens da Daslu Casa, linha de homeware da grife, além de peças de roupa feminina, masculina, teen e bebê. De olho no público masculino, a grife Sergio K. também tem na internet peças-chave de suas coleções, como as cobiçadas pólos, camisas e sapatos da grife.

No site da dinamarquesa Bang&Olufsen, referência na produção de televisores, sistemas de som, caixas acústicas e produtos multimídia pode-se encontrar produtos como aparelhos de som, caixas acústicas e acessórios da marca. Admiradoras dos icônicos sapatos da grife Schutz também podem vivenciar experiências adquirindo seus produtos online. Sapatos, sandálias e bolsas estão entre os itens comercializados ali. Já o segmento de joias não ficou de fora. Grifes exclusivas como Silvia Furmanovich, Jack Vartanian e Carla Amorim também proporcionam a seus clientes online algumas peças de suas coleções.

O segmento de beleza e cosméticos é fortemente presente na internet. A Sephora, maior rede de produtos de beleza do mundo e que desde 2010 adquiriu o portal brasileiro Sacks, aposta na venda de produtos de beleza das melhores e mais desejadas marcas do mundo, como Chanel, Dior, Salvatore Ferragamo e outras, além de uma marca própria, a Sephora Collection. Também forte no segmento, o website ShopLuxo, que pertence à rede de lojas Suil, composta por Calèche, Vent Vert e Suil Parfumerie, aposta na venda de cosméticos de grifes desejadas.

Com uma proposta mais exclusiva, o site Umimo tem foco no mercado do luxo e premium, e une elegância e beleza com produtos de marcas prestigiosas. A prestigiosa grife Chanel já está no e-commerce brasileiro, disponibilizando a seus clientes itens de sua linha de beleza, como maquiagens, perfumes masculinos e femininos, esmaltes e outros.

O e-commerce de luxo no Brasil recebeu, em agosto deste ano, uma grife tentadora: a francesa Louis Vuitton, uma das mais desejadas e copiadas do mundo. Disponível para todo o país, a loja online da grife oferece produtos das linhas feminina e masculina de desejados acessórios, como suas icônicas bolsas, malas de viagem, óculos, cintos, lenços, relógios e sapatos. A LV online é uma forma de atender a seus consumidores residentes de cidades que ainda não possuem loja física da marca, além de poderem comprar produtos, por exemplo, para presentear alguém, o que online certamente lhes proporcionará uma economia de tempo. Afinal, ter tempo tornou-se um dos principais objetos de luxo do mundo contemporâneo.

Muitas marcas de luxo temiam que a venda pela internet afetasse sua aura de exclusividade, além de certo receio em provocar uma possível banalização das mesmas. No entanto, existe uma demanda do próprio consumidor pelos endereços eletrônicos das marcas de luxo. Para as marcas o maior desafio é, no mundo digital, oferecer a seu consumidor todo o luxo e experiência de compra já oferecidas em suas lojas físicas. É imprescindível investir em tecnologia, logística e uma comunicação eficaz entre a loja online e seu cliente. Um layout simples e elegante aliado a um atendimento de qualidade e agilidade de entrega certamente colaborarão para o sucesso da marca na internet. Os produtos de luxo já trazem em si o alto valor agregado, porém a percepção deste também é fortalecida no momento de experiência da compra. Vale lembrar que muitos consumidores utilizam a loja digital para se atualizar das novidades e conhecer peças de coleções novas, podendo decidir efetuar a compra pela internet ou até mesmo ir a uma loja da grife.

 

Luxo é o privilégio de viver novas experiências

Luxo 4

Por Ricardo Ojeda Marins | Artigo publicado no Blog do Milton Jung (Rádio CBN)

Luxo é tema fascinante que ganha relevância no cenário brasileiro e mundial. Para muitos, o termo ainda está associado à ostentação, riqueza, consumismo, glamour e, até mesmo, futilidade. O luxo, no entanto, vem sendo desmistificado, é objeto de estudo em diversos países, e os números mostram que deve ser visto como um segmento de negócios como tantos outros, com suas especificidades, é lógico.

Durante séculos foram muitos os significados para definir o que é luxo. Está ligado à magnificência, conforto, suntuosidade e demais conceitos que demonstrem exclusividade. Na antiguidade, o luxo era ostentado mediante as riquezas materiais de uma classe alta da sociedade, principalmente pelos reis. Era um luxo material, de posses de bens e prova de alto reconhecimento social. Atrelado à ostentação e ao excesso, no passado, hoje o luxo mostra-se evoluído e com um consumo emocional: é tratado não apenas no sentido de possuir bens ou produtos; passa a ser visto como a era do ser; um luxo subjetivo, no qual o consumidor busca, sem dúvida, o raro ou exclusivo, mas, principalmente, qualidade de vida, sensações e experiências, como o prazer de utilizar um bem ou um serviço, sem, necessariamente, ter o intuito de ostentação. Antes, o produto em si era alvo de desejo; hoje, a experiência que esse produto proporciona ao cliente tornou-se o diferencial. O luxo deslocou-se para o subjetivo universo do consumidor, repleto de sentimentos, necessidades e valores que envolvem especialmente o aprimoramento sociológico das pessoas.

Luxo 3

Um exemplo interessante é o turismo de luxo. O hóspede desses hotéis não quer torneiras de ouro ou lustres e decoração requintados. Para ele, o luxo está nas experiências de bem-estar que o lugar oferece: spa, jantar romântico em praia privativa, gastronomia especial, a história do próprio hotel e, principalmente, o sentimento de ser único ao receber tratamento personalizado, conforme suas necessidades e desejos específicos.

No varejo de luxo não é diferente. Clientes preferenciais de marcas de prestígio recebem privilégios como acesso às coleções antes de seu lançamento oficial, atendimento privativo e vivenciam experiências incríveis no ponto de venda.

Além de buscar qualidade de vida e bem estar, o consumidor, atualmente, está envolvido em questões como responsabilidade social, preocupa-se com o meio ambiente e se interessa pela origem do produto que vai comprar. O desafio está lançado para as empresas que, além de oferecem produtos que agucem o desejo de seus consumidores e tenham valores sustentáveis em sua cadeia social e ambiental, devem estar preparadas não apenas para atendê-los, mas entendê-los, surpreendê-los e encantá-los.

Vacheron Constantin inaugura luxuoso espaço em Buenos Aires

O luxo da alta relojoaria suíça agora no Petit Palais da capital portenha

Por Ricardo Ojeda Marins (Artigo publicado no site Gestão do Luxo da FAAP)

A renomada grife suíça Vacheron Constantin abriu um espaço exclusivo em Buenos Aires. A grife, cuja sede fica em Genebra, escolheu a capital da Argentina para acolher o seu maior ponto-de-venda na América do Sul. O local escolhido foi o Petit Palais, pertencente à tradicional joalheria Simonetta Orsini, que fica no bairro da Recoleta, a poucos passos da Avenida Alvear, endereço de grifes de luxo como Hermès, Nina Ricci e Ralph Lauren, além do luxuoso Alvear Palace Hotel.

Localizado no primeiro andar do Petit Palais, o espaço Vacheron Constantin segue toda a concepção estética e histórica da maison da marca, na Suíça. O espaço dedicado à preciosa alta relojoaria oferece um cenário que une o luxo e a sofisticação, além de ser acolhedor e confortável. Vale destacar a espetacular arquitetura e interiores elegantes com acabamento em madeiras selecionadas, couro e móveis finos criando uma atmosfera de confiança e serenidade, além, é claro, dos tão cobiçados relógios da marca, aguçando o desejo dos consumidores.

A inauguração, que ocorreu no final de maio de 2010, foi seguida por um jantar no Cigar Club Cohiba Atmosphere, clube privativo para apaixonados por charutos cubanos e que fica no terceiro andar do luxuoso empreendimento. Para esta ocasião especial, peças exclusivas de Vacheron Constantin foram exibidas, atestando o design elegante e sofisticado, a excelência técnica e a perfeição que definem a tradição secular e o know-how inigualável de Vacheron Constantin.

Petit Palais é o nome da mais nova e luxuosa unidade de Simonetta Orsini, joalheria que desde 1920 atende ao consumidor de luxo da Argentina e internacional. Estar no elegante edifício histórico nos remete a 1926, ano de sua construção, onde estão concentradas marcas de luxo do segmento de jóias e da alta relojoaria como Cartier, Chanel, Baume & Mercier, entre outras. O clássico espaço de 800 metros quadrados foi originalmente criado pelo arquiteto e artista norueguês Alejandro Christophersen, que também projetou algumas das obras mais notáveis da arquitetura de Buenos Aires, enquanto a reforma ficou por conta do arquiteto argentino Gustavo Gontovnikas, que já assinou projetos em diversos países da América Latina para marcas notáveis como Lacoste, Paula Cahen D’Anvers e outras.

Juan Carlos Torres, CEO da marca suíça, prestigiou pessoalmente a inauguração, destacando a importância do mercado argentino, onde a marca está presente há mais de 160 anos. “Em 1850 enviavam-se peças para apenas duas cidades de toda a América – Nova York e Buenos Aires”, explicou Torres. A Vacheron Constantin, que faz parte do Grupo Richemont, fabrica cerca de 17 mil relógios por ano, com preços que iniciam em US$ 15 mil e podem chegar à casa dos milhões de dólares americanos. Há cinco  anos, por exemplo, em comemoração ao aniversário de 250 anos da marca, foi criado um modelo de edição limitada, vendido apenas na maison de Genebra, ao preço aproximado de US$ 1 milhão.

“Vimos que em Buenos Aires não havia um lugar onde se pudesse respirar o luxo”, diz Miriam Kohen, sócia-diretora de Simonetta Orsini e diretora do Petit Palais Buenos Aires. Assim, o novo ícone da Recoleta visa responder à premissa de realizar e tornar tangível, de alguma forma, a suntuosidade. O conceito de luxo parece ter mudado nos últimos tempos. “Hoje o luxo tem mais ligação com a experiência, com o momento de prazer em que você escolhe um objeto específico, do que o objeto em si”, diz ainda Kohen.

Fundada em 1755 por Jean-Marc Vacheron, a grife Vacheron Constantin é uma das marcas mais tradicionais da alta relojoaria, e o mais antigo fabricante de relógios do mundo em atividade. Desde 1996, a marca pertence ao grupo Richemont, um dos maiores conglomerados de empresas de bens de luxo, que também detém marcas como Cartier, Montblanc, Jaeger-LeCoultre e outras. Presente com boutiques próprias na Europa, Estados Unidos, Ásia e Oriente Médio, os produtos da prestigiosa grife também podem ser encontrados em joalherias especializadas na América do Sul, em cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Caracas e Buenos Aires.

Salvatore Ferragamo reabre sua loja no Pacific Place, em Hong Kong

Por Ricardo Ojeda Marins

A grife Salvatore Ferragamo, uma das mais desejas pelo consumidor do luxo e famosa por seus cobiçados sapatos, comemorou há alguns dias a reabertura de sua boutique no Pacific Place, em Hong Kong, após um extenso período de obras para renovação de sua loja. A nova loja está situada próxima aos elevadores que ligam os escritórios e hotéis, no terceiro piso. O shopping reúne também outras marcas de luxo como Jean Paul Gaultier, Louis Vuitton, Tiffany & Co., Prada, Chanel, Diane von Furstenberg e outras.

Bolsas e sapatos Ferragamo, cobiçadíssimos pelo consumidor AAA

Com nada menos que 3.800 metros quadrados, a nova loja é a maior da grife italiana em Hong Kong, e não poupou recursos em sua arquitetura e decoração, com toda a sofisticação que já esperávamos de Ferragamo. A parte externa apresenta uma fachada de vidro impecável e em suas vitrines pode-se admirar algumas das diversas criações da marca.

Para comemorar a reabertura da boutique, uma edição limitada da bolsa-saco Vara foi lançada exclusivamente em Hong Kong. Disponível nas cores vermelho ou preto, foram produzidas apenas 30 peças em cada cor. A reinauguração contou ainda com a presença de James Ferragamo, diretor da linha de produtos femininos da grife.

Ralph Lauren lança coleção Big Pony de fragrâncias masculinas

Por Ricardo Ojeda Marins

Alvo de desejo de homens e mulheres ao redor do mundo, a grife Ralph Lauren sabe, como ninguém, unir bom gosto, elegância e sofisticação. O tradicional cavalinho que é símbolo da marca inspirou há alguns anos a criação da coleção Big Pony, com peças de edição limitada com o cavalo em versão maior. Agora, sua figura marcante aparece na criação de novos perfumes, atraindo o consumidor também pelo olfato. A nova Big Pony Fragrance Collection apostou em fragrâncias destinadas ao homem jovem e de bom gosto.

A coleção de quatro fragrâncias – numeradas de 1 a 4 – representa esporte, sedução, aventura e estilo. O número 4 tem um significado adicional, já que é o número de jogadores em um time de pólo.

O modelo Big Pony número 1 vem no frasco azul, e reúne notas de limão e grapefruit. Uma fragrância cítrica aromática. Já o Big Pony 2 (frasco vermelho) traz um mix sensual de chocolate amargo e almíscar com toque oriental, representando o jogo da conquista. O número 3 traz em seu frasco verde um aroma amadeirado com notas de menta e gengibre, ideal para o homem aventureiro. O número 4 (frasco laranja) energiza os sentidos com suas notas de mandarina e madeira de Kyara. Um amadeirado aromático, que representa o jogo do estilo e expressão da individualidade, ideal para o homem sofisticado.

A coleção de perfumes Ralph Lauren Big Pony está disponível nas versões 40, 75 e 125 ml (Eau de Toilette). Na Sacks, líder na perfumaria de luxo online, toda a coleção já está disponível. O frasco de 75 ml custa em torno de R$ 275,00. Para quem ainda não comprou o presente para o dia dos pais, esta pode ser uma ótima opção.

Vale a pena visitar a página da coleção Big Pony e assistir aos vídeos que demonstram o lifestyle de cada perfume: http://www.bigponyfragrances.com/#/gallery

O lançamento da nova linha Ralph Lauren acompanha um vídeo promocional com a canção Secrets, da banda One Republic. Assista ao vídeo abaixo e envolva-se nesse clima de muito estilo e bom gosto.

Drogaria Iguatemi é reinaugurada com conceito de boutique de bem-estar

Por Ricardo Ojeda Marins

Com nada menos que 40 anos de existência, a Drogaria Iguatemi inova mais uma vez com um conceito de boutique de bem-estar em sua loja do Shopping Iguatemi São Paulo, um dos endereços mais elegantes e sofisticados da cidade. A loja, reinaugurada na semana passada, passou por uma completa reestruturação, cujo objetivo foi transformar o local em um espaço único voltado à beleza, à saúde e ao bem-estar de seus clientes, seguindo o objetivo da empresa desde a sua criação: proporcionar um novo conceito de farmácia tornando possível, a venda de medicamentos, cosméticos e perfumaria num ambiente aconchegante e de maneira diferenciada.

A agência européia Bloom Consulting, com sede em Madrid e especialista em estratégias de fortalecimento de marca, foi responsável pela nova identidade visual da Drogaria Iguatemi. A idéia do projeto foi concebida para agregar à comunicação conceitos como luxo, versatilidade, dinamismo, beleza e bem-estar, valores já incorporados à imagem da empresa. O novo logo mantém as iniciais da rede, mas com um design moderno e sofisticado.

A preocupação da empresa vai muito além de um espaço físico luxuoso. Há o compromisso de garantir um atendimento personalizado, através de uma equipe de profissionais composta por farmacêuticos, consultoras e maquiadores treinados para prestar um ótimo atendimento. “Somos responsáveis por constantemente identificar, validar e promover as melhores tendências e soluções relacionadas a bem-estar. Nossas consultoras de vendas entendem as necessidades do nosso cliente e sempre estão prontas para apresentar as novidades, de acordo com recomendações dermatológicas e de especialistas das marcas”, diz Leonardo Diniz Jorge, diretor da empresa. São mais de 2 mil lançamentos ao ano que vão de produtos do cotidiano aos mais raros e sofisticados.

Após a grande reforma que envolveu um investimento aproximado de R$ 1 milhão, o espaço conta com piso de mármore e fibra de vidro, um lustre com 4.500 cristais importados da Áustria, além de mobília confeccionada para facilitar ainda mais a localização e a acessibilidade dos produtos.

A nova loja chega com um aumento criterioso em seu mix de produtos com 20 novas marcas, como L’Occitane, esmaltes Orly, linha capilar J.F. Lazartigue e a grife de maquiagem inglesa Eyeko.

Além da loja-conceito, a Drogaria Iguatemi também está presente nos shoppings Market Place e Iguatemi Campinas, e negocia para 2011 a abertura de mais três lojas. Uma delas será localizada no Shopping Iguatemi Alphaville, estando as outras ainda em planejamento. Para este ano, a rede espera crescer 25% em vendas.

Ferrari abre nova loja em Nova York

Fachada da loja Ferrari na Park Avenue

Por Ricardo Ojeda Marins

A italiana Ferrari abriu há cerca de alguns dias sua nova loja em Nova York. A 37ª loja da marca oferece uma variedade de roupas e acessórios para seus apaixonados que vivem o lifestyle Ferrari. O espaço de 200 metros quadrados fica na esquina da Park Avenue com a 55th Street, lugar privilegiado de Manhattan, a apenas alguns passos de seu show-room e da famosa Madison Avenue, vizinho de marcas também prestigiosas como Montblanc, Stefano Ricci, Botega Venetta e outras.

A abertura do novo espaço foi uma homenagem aos 60 anos de existência da Ferrari, ícone do esporte automotivo e do mercado de alto luxo em que a marca se posiciona. O projeto foi criado pelo Studio Iosa Ghini, empresa italiana especialista em design, evocando a velocidade de um carro de Fórmula 1.  A ampla fachada de vidro permite aos transeuntes uma visão clara do interior da loja, seus vídeos e painéis gráficos. Ali, consumidores entusiastas da Fórmula 1, tem à sua disposição uma enorme variedade de produtos dessa linha. Miniaturas e modelos de cada época, e a coleção Cavallino, composta de acessórios e roupas esportivas complementam o moderno e atraente espaço.

Interior da loja, templo do consumo dos amantes da velocidade

Já presente com lojas em diversos países, em cidades como Londres, Barcelona, Milão, Miami, Dubai e outras, a Ferrari planeja inaugurar mais de 60 novos pontos-de-venda focados em varejo de moda e acessórios nos próximos 2 anos na Europa, América e Oriente.

Vale também visitar a loja virtual da Ferrari, onde você poderá sonhar e comprar: http://store.ferrari.com/en/

Grupo LVMH adquire a brasileira Sack’s

Por Ricardo Ojeda Marins

O visível crescimento do mercado de luxo no Brasil continua atraindo grifes estrangeiras a desembarcarem por aqui. A Sephora, rede francesa multimarcas, escolheu o Brasil para iniciar suas operações na América Latina. O grupo LVMH, maior conglomerado de marcas de luxo e controlador da Sephora, adquiriu 70% do controle da Sack’s, maior empresa brasileira de e-commerce voltado a produtos de perfumaria e cosméticos de marcas prestigiosas como Dolce & Gabbana, Carolina Herrera, Giorgio Armani, Chanel, Christian Dior, Lacoste e outras.

O grupo almeja uma expansão agressiva no Brasil. Além da presença online, o objetivo da empresa é inaugurar, dentro de 18 meses, as primeiras lojas Sephora no Brasil. Estima-se que o valor do negócio seja em torno de R$ 300 milhões, porém não há essa confirmação por parte do grupo. Carlos André Montenegro, sócio-fundador da Sack’s, será o CEO e o presidente do conselho da empresa que, junto a Marcelo Franco e Albatroz Participações, seus atuais sócios, terão participação em 30% do negócio.

Há alguns anos a Sephora planejava iniciar operações na América Latina e nos últimos meses cogitou Brasil e México para abertura de lojas. Para Montenegro, o relacionamento antigo da loja online com o grupo francês ajudou a empresa a optar pelo Brasil. “Temos um bom relacionamento há dez anos. Os produtos mais vendidos na Sack’s hoje, por exemplo, são da marca Dior, que pertence ao grupo. O LVMH acompanhou o crescimento do site e o sucesso da nossa operação”, avalia  ainda Montenegro. Em 2009, a Sack’s teve faturamento de R$ 100 milhões.

Montenegro afirmou também que a empresa estuda a possibilidade de fabricação de produtos de maquiagem da LVMH no Brasil, por conta da alta carga tributária no país, pretendendo com isso tornar os preços mais competitivos frente a concorrentes nacionais.

De acordo com Silvio Passarelli, diretor do MBA em Gestão do Luxo da FAAP, a estabilização e a diversificação da economia brasileira foram os fatores que chamaram a atenção do grupo LVMH, assim como vem ocorrendo com outras empresas do segmento  premium. “O crescimento do consumo de produtos premium no Brasil é grande e já mostrou ser sustentável”, diz Passarelli ao jornal O Estado de São Paulo.

Depois do Brasil, Argentina e Chile serão os próximos alvos da expansão da marca na América Latina.

Ralph Lauren vende ações de sua marca, mas detém controle

O designer Ralph Lauren

Por Ricardo Ojeda Marins

O designer norte-americano Ralph Lauren, ícone da moda e do mercado de luxo, planeja vender cerca de US$ 900 milhões em ações preferenciais de sua companhia – a Polo Ralph Lauren – com sede na Madison Avenue, em Nova York. Hoje com 70 anos, o presidente e CEO da empresa que já tem 43 anos de existência, iniciou seu negócios na moda com a venda somente de gravatas, e hoje sua marca, famosa pelo cavalinho que a simboliza, é um negócio de varejo de luxo presente globalmente. Sua fortuna foi estimada em aproximadamente US$ 4,6 bilhões, segundo a revista Forbes. A Polo Ralph Lauren está avaliada em US$ 8,3 bilhões.

Numa negociação que está sendo supervisionada pelo JP Morgan e pela Goldman Sachs, tendo o Deutsche Bank e UBS Investment Bank como co-gestores, Ralph Lifschitz (seu nome de nascimento) está vendendo um quarto de suas ações, mantendo cerca de 93,5% do capital votante.

A empresa faz questão de salientar que essa operação faz parte do plano de diversificação de Ralph Lauren, e que sua posição na companhia não será afetada. O poder de voto total de Lauren e sua família após a venda será de 80,1 %.

As tradicionais polos da grife

E os negócios tem ido bem nos últimos tempos para a grife. Em abril, houve a inauguração de uma flagship no elegante bairro St Germain, em Paris. No mês passado, foram revelados os lucros da companhia, que foram superiores cerca de duas vezes e meia em relação ao ano anterior, com um aumento de 9,2% em sua receita.

Com mais de US$ 1,2 bilhão em caixa e em investimentos, a empresa ainda pretende impulsionar as vendas internacionais de varejo e comércio eletrônico.

Falando à imprensa, Lauren parecia estar orgulhoso de suas realizações: “Estamos com muito sucesso em nossas operações na Ásia, fizemos grandes progressos no desenvolvimento de nossos produtos e abrimos várias lojas de luxo nos principais mercados globais”, disse o designer.

Desde 2001 sem loja própria no Brasil, a Ralph Lauren é uma das marcas mais desejadas pelo consumidor brasileiro, fato notório em sites de e-commerce de moda e perfumaria. Resta-nos aguardar confiantes a volta da marca ao país.

Para cima