Postagens Etiquetadas ‘Luxury Stores’

Ralph Lauren abre sua primeira flagship masculina na Ásia

Fachada externa da nova loja da marca em Hong Kong

Por Ricardo Ojeda Marins

Ralph Lauren abriu há alguns dias em Hong Kong sua primeira flagship store masculina na Ásia. Situada no piso térreo do Princes Building – complexo de escritórios e lojas de varejo no centro da cidade – a loja é dedicada exclusivamente ao público masculino.

Seguindo o estilo requintado de suas demais lojas em destinos como Nova York, Paris, Milão e outros, seus 3 andares do espaço recém inaugurado reúnem uma selação das mais finas coleções da grife, incluindo acessórios em couro, relógios, sapatos e sem deixar de lado, claro, as suas clássicas peças, como a icônica camiseta pólo, camisas sociais e esportivas. Clientes contam ainda com um bar, onde podem degustar bebidas, uma sala exclusiva para coleções de sapatos, além de áreas também para as linhas Purple Label e Black Label.

A loja reúne também seleção especial de artigos em couro

A grife americana, alvo de desejo de homens e mulheres ao redor do mundo, sabe, como poucos, unir bom gosto, elegância e sofisticação. Com uma estratégia de distribuição seletiva, nesse novo ponto de venda a grife pretende proporcionar ao seu público masculino um espaço onde reúne criações da marca e proporciona sensações únicas, sempre mantendo a tradição e o estilo da prestigiosa grife.

Sala exclusiva para a coleção de sapatos

Bar com drinks especiais para clientes Ralph Lauren

Conheça mais detalhes sobre a presença da Ralph Lauren na China:

http://global.ralphlauren.com/worldofralphlauren/cn

Gucci abre sua primeira loja em Portugal

Interior da loja da grife em Lisboa, que oferece acessórios como bolsas, carteiras e relógios

Por Ricardo Ojeda Marins

A prestigiosa marca italiana de moda e acessórios chega a Portugal e movimenta o segmento de varejo de luxo no país. Com uma loja localizada na Avenida da Liberdade, em Lisboa, e vizinha de marcas prestigiosas como Prada, Louis Vuitton e Longchamp,  sua nova loja possui 200 metros quadrados de puro design inovador de Frida Giannini, diretora criativa da grife e que não mediu esforços para tornar o ponto de venda um ambiente luxuoso, elegante e acolhedor.

Unindo o clássico com o contemporâneo, a nova loja da Gucci apostou em materiais como ouro polido, espelhos fumê,  madeira rosewood e mármores nobres. Paredes cobertas por vidro e espelhos bronze contribuem para um espaço ainda mais intimista e sofisticado, além dos detalhes de seus puxadores da porta, que possuem aplicações em ouro.

A loja da Gucci disponibiliza a seus clientes produtos como bolsas, carteiras, cintos, sapatos, lenços, relógios, entre outros acessórios.  Durante o momento das compras, clientes da loja de Lisboa podem vivenciar experiências como em demais lojas da marca ao redor do mundo, com atendimento personalizado que inclui Welcome Vip, champanhe francês e, em casos excepcionais, a loja pode ser fechada exclusivamente para uma compra privativa, organizada previamente.

Fachada externa da loja, na Avenida Liberdade

Versace inaugura em Milão boutique para o público infantil

Por Ricardo Ojeda Marins

Os pequenos consumidores da moda e acessórios ganham uma nova opção na hora de renovar seu guarda-roupa. A grife italiana Versace, comandada há alguns anos por Donatella Versace, inaugurou na capital da moda sua primeira loja exclusivamente dedicada ao público infantil – a Young Versace, cuja coleção foi apresentada no salão de moda Pitti Immagine Bimbo, em Junho deste ano em Florença.

São roupas e acessórios criados exclusivamente para recém-nascidos até crianças com a idade de 12 anos, contando com peças que seguem o estilo fashion da grife, como mamadeiras com cristais Swarovski, mini smokings para os meninos,  vestidos, camisetas e outros.

Localizada na Via Borgospesso, pertinho da loja Versace Home, vale destacar o seu interior que atrai, sem dúvidas, adultos e pequenos consumidores: toda lilás, a loja é decorada com imitações de doces gigantes, cadeiras confortáveis para descansar, e uma atmosfera que provoca o desejo de compra em qualquer criança. A Young Versace está próxima de outras grifes de prestígio, como Salvatore Ferragamo, Acqua di Parma e do luxuoso Hotel Four Seasons.

A grife italiana, que aos poucos vem se recuperando da crise que enfrenta desde 2008, não é a única a investir no público infantil. O estilista Alber Elbaz, da grife Lanvin, apresentou há apenas alguns dias sua primeira coleção infantil, a Lanvin Petite. Para celebrar, a grife Lanvin realizou eventos em Paris, Mônaco e Nova York. Outras grifes de luxo como Burberry, Ralph Lauren e Christian Dior também vem apostando em criações para o público infantil.

Maurice Lacroix: grife suíça mostra que as marcas de luxo estão aderindo às redes sociais

Por Ricardo Ojeda Marins

A página da grife suíça Maurice Lacroix no Facebook está convidando seus usuários a enviarem perguntas e comentários para Martin Bachmann, CEO da marca, até o final de Maio. Bachmann estará online para interagir pessoalmente com os fãs da página, respondendo às perguntas e comentários, através de um vídeo a ser postado em 11 de Junho.

O projeto da relojoaria também está presente no Youtube, onde disponibiliza um canal de comunicação da marca com seu consumidor. Vídeos institucionais, making of de campanhas e uma “visita” privilegiada às oficinas de relógios em Saignelégier, Jura, na Suíça, podem ser usufruídos ali. O canal apresenta também os embaixadores da marca, estratégia muito utilizada por marcas de luxo e premium.

A marca Maurice Lacroix trabalha com a agência eYeka Asia, tendo como objetivo aumentar a participação dos consumidores e trazer transparência à marca. Está sendo considerado um avanço para uma marca de relógios de luxo receber comentários públicos, sem temer a negatividade que a mídia social pode trazer. Alexandre Olmedo, CEO da eYeka Asia disse, “Maurice Lacroix está nos mostrando o grande valor de ouvir o consumidor.”

Um dos maiores equívocos dos gestores da marca é que a web não pode ser utilizada pelo mercado de luxo, o que vem mudando há algum tempo. Antes, boa parte de marcas e produtos de luxo tinham um medo persistente de arruinar a reputação da marca por considerar o meio online específico para o mercado de massa. Hoje, marcas e negócios de luxo brasileiro como Daslu, Shopping Cidade Jardim, Trousseau e internacionais como Gucci, Mandarin Oriental Hotels e outros fazem o uso dessa importante estratégia online, mantendo páginas em redes sociais como Facebook e Twitter, sustentando uma comunicação constante com o seu consumidor, atualizado-o com relação à marca e suas ações promocionais, além de poder ouvi-lo, conhecê-lo e entendê-lo melhor. Boa parte das marcas de luxo também estão em redes “invitation-only”, como ASmallWorld e Elysiants, onde, como o nome já diz, um membership é disponibilizado somente por convite ou desembolsando alguns milhares de dólares. Bem-nascidos do mundo inteiro já fazem parte dessas redes, alvo do desejo de muitos.

O importante, ao utilizar as mídias sociais para o segmento de luxo, é considerar que todos os canais – online e offline – devem refletir a mesma estratégia e coerência de acordo com a imagem da marca, além de uma implementação de algo novo e estimulante. É fundamental estar em canais onde o seu consumidor esteja presente e possa interagir com a marca, além de jamais perder o conceito de exclusividade e personalização, imprescindíveis para qualquer produto ou serviço de luxo.

Harrods é vendida em Londres

Por Ricardo Ojeda Marins

A luxuosa loja de departamentos Harrods, em Londres, foi vendida por cerca de £ 1,5 bilhão (aproximadamente R$ 4 bilhões), segundo confirmou a BBC de Londres.

A venda para o Qatar Holding Group, da família real do Qatar, foi confirmada por Ken Costa, conselheiro no acordo e presidente da Lazard International, no último sábado.

O empresário egípcio Mohammed Al Fayed, proprietário da Harrods desde 1985, concordou em vender a luxuosa loja para a empresa Qatar Holdings. O acordo foi assinado por Fayed e Ahmad Al-Sayed, CEO da Qatar Holding, , na embaixada do Qatar em Mayfair, levando ao fim meses de especulação na cidade sobre o futuro do templo do consumo de luxo. Al Fayed comprou a Harrods há 25 anos, por £ 615 milhões.

O Qatar Holding Group está interessado em desenvolver o potencial da Harrods como uma prestigiosa marca de luxo global e expandir as vendas em todo o mundo pela internet, sempre mantendo as tradições do legendário empreendimento britânico. Al Fayed deverá continuar a ter uma participação na loja, mas não estará envolvido no dia-a-dia do negócio.A venda incluirá todas as partes do grupo Harrods, incluindo propriedades e uma companhia de vôos charter.

Além da loja de departamentos, Al Fayed também é dono do time de futebol Fulham FC e sua fortuna foi recentemente estimada em £ 650 milhões.

Source: BBC London http://news.bbc.co.uk/2/hi/business/8669657.stm

InBrands enriquece seu portfólio com as grifes Richards e Salinas

Por Ricardo Ojeda Marins

A InBrands e a Cia de Marcas anunciaram a associação firmada entre os dois grupos. As grifes cariocas Richards, Salinas, e Bintang, que compõem a Cia das Marcas, se unem ao portfólio já formado por renomadas grifes como Isabela Capeto, Alexandre Herchcovitch e 2nd Floor.

De acordo com o comunicado oficial da InBrands, os atuais sócios e gestores de cada marca continuarão à frente da direção criativa e comercial – Ricardo Ferreira, no comando da Richards e Jacqueline De Biase, no comando da Salinas. A proposta do grupo é beneficiar todas as outras grifes que fazem parte do portfólio da InBrands com a experiência em varejo da Richards, que conta com um patrimônio sólido:  67 lojas no Brasil, cerca de 180 pontos de venda, 2 lojas em Portugal, além de seu e-commerce para o público masculino e feminino. Vale lembrar que a Richards, fundada em 1974, foi a grife pioneira em lançar no Brasil um novo conceito de moda associado a um estilo de vida informal, requintado e casual.

Segundo a InBrands, essa união cria condições para um avanço significativo na estratégia da holding de construir uma plataforma de negócios eficiente e moderna para o setor de moda e vestuário no Brasil. Com este novo negócio, a holding, que confirma seu status de principal grupo de moda do país, prevê faturamento de mais de R$ 500 milhões para este ano.

Conheça mais detalhes: http://www.inbrands.com.br/

Hermès inaugura loja dedicada ao público masculino em Nova York

Por Ricardo Ojeda Marins

A grife francesa Hermès, famosa por ter criado peças exclusivas como a bolsa Kelly, em homenagem à atriz e princesa Grace Kelly e também por seus lenços, e bolsas, também é admirada e desejada pelo público masculino, e não apenas por suas tradicionais gravatas.

Foi inaugurada uma nova loja Hermès em Nova York e não é apenas mais um ponto de venda da renomada marca. O novo espaço é dedicado exclusivamente ao universo masculino, um espaço com seus objetos extraordinários e alvo de desejo do homem sofisticado. Um “must see” do momento, em plena Madison Avenue, Nova York, do outro lado da já existente flagship da marca e com vizinhos ilustres como Chanel, Christian Louboutin e Oscar de la Renta.

São 4 andares decorados com muita sofisticação, onde o cliente masculino pode adquirir peças como camisas, ternos, relógios, sapatos, perfumes, acessórios e objetos de decoração – alguns deles vendidos apenas sob encomenda. Apesar de os produtos não serem novidade para os homens, a iniciativa de criar um ambiente totalmente voltado a eles causou um impacto positivo.

Com a estratégia de distribuição altamente seletiva, a grife pretende proporcionar ao seu público masculino um espaço único que reúne criações alvo de desejo e proporciona sensações únicas e de bem-estar, sempre mantendo a tradição da grife, fundada em 1837.

Conheça mais detalhes:

http://www.hermes.com/

Galeries Lafayette em ritmo de expansão internacional

Por Ricardo Ojeda Marins

A francesa luxuosa loja de departamentos Galeries Lafayette continua em expansão internacional além do continente europeu, desde 2009 nos Emirados Árabes Unidos e com uma loja abrindo em Beijing este ano. A empresa também vê possibilidades de abertura de lojas no Marrocos e na Tunísia. Galeries Lafayette, assim, vem ganhando uma vantagem competitiva internacionalmente contra alguns de seus concorrentes diretos, como Saks Fifth Avenue, Harvey Nichols e Bloomingdales, esta última com programação de abrir sua primeira loja internacional no Dubai Mall, o principal shopping dos Emirados Árabes.

Embora isso pareça ser a solução ideal para a redução de vendas em empresas de varejo em seus países de origem, o excesso de expansão internacional pode ter um efeito prejudicial a longo prazo sobre sua reputação e reconhecimento da marca. É fundamental, durante um planejamento, primar por uma política de distribuição seletiva, para que a marca esteja presente em países/cidades em que a mesma tenha o seu valor reconhecido, e que prime por um mix de marcas e produtos compatíveis com a cultura e demanda do país em questão.

Muitas das lojas Galeries Lafayette fora da França incluem um mix de marcas menos luxuosas e os níveis de serviço ao cliente deixam a desejar, principalmente quando comparados à flagship de Paris, fundada em 1895, ou a loja de Berlim.

Conheça mais detalhes:

http://www.galerieslafayette.com/

Burberry volta ao Brasil por Brasília

Por Ricardo Ojeda Marins

A grife britânica Burberry, uma das mais valiosas do mundo, volta ao Brasil, e dessa vez com a primeira loja própria no Shopping Iguatemi de Brasília.

Famosa pelo seu luxuoso xadrez que estampa roupas, bolsas e acessórios, ela tem um enorme número de admiradores em diversos países, e agora está de volta, em grande estilo, com a sua principal tendência internacional.

A inauguração está prevista para 30 de Março de 2010.

Conheça mais sobre o Shopping Iguatemi de Brasília pelo endereço:

http://www.iguatemibrasilia.com.br

Versace fecha suas lojas no Japão

Por Ricardo Ojeda Marins

A grife italiana Versace fechou suas lojas no Japão, um dos principais mercados do segmento do luxo no mundo. Depois de quase 30 anos presente ali, a marca está passando por uma revisão estratégica e anuncia que pretende voltar em 2010, com novas lojas. O escritório da marca em Tóquio será encerrado até o fim deste ano.

A saída da empresa reflete a diminuição do papel do Japão como um consumidor de produtos de luxo, como cravejado de diamantes, relógios e bolsas de pele de crocodilo. O mercado de luxo japonês foi um dos mais afetados pela crise mundial.

Também afetado pela crise, o Grupo LVMH, proprietário de marcas prestigiadas como Fendi e Louis Vuitton, teve uma redução de 20% em suas vendas no Japão no primeiro semestre de 2009, e já no restante da Ásia teve um crescimento de 4%.

Apesar do fechamento de suas lojas próprias, Versace continuará presente no Japão através de canais de distribuição selecionados, como lojas luxuosas de multimarcas, além de prometer voltar ao país em 2010.

Para cima