Postagens Etiquetadas ‘Luxo Contemporâneo’

Chanel elege Shopping Leblon para sua primeira loja de perfumes na América do Sul

Por Ricardo Ojeda Marins

Para as apaixonadas pela legendária grife Chanel, uma notícia tentadora para o consumo. Uma loja exclusiva de perfumes Chanel no Brasil. Inaugurada há cerca de um mês, tendo escolhido o Shopping Leblon, no Rio de Janeiro, para sediar a sua primeira boutique Parfums & Beauté na América do Sul, a grife disponibiliza em seu luxuoso espaço desde a perfumaria clássica aos novíssimos esmaltes-desejo. Pela primeira vez numa filial brasileira, os produtos de todas as coleções de maquiagem lançadas durante as 4 estações do ano estarão disponíveis.

As clientes também contam com consultas a especialistas em maquiagem e tratamento, além de testar os produtos indicados para o seu tipo de pele e personalidade.

Agora o melhor do melhor: um bar olfativo, criado por Christopher Sheldrake, perfumista da Chanel. Ali será possível experimentar e descobrir qual é sua fragrância preferida. Quem passar por ali ainda terá o privilégio de encontrar a linha Les Esclusifs, que são frascos de fragrâncias raras desenvolvidos por Ernest Beaux, perfumista de Mademoiselle Chanel, hoje repaginados por Jacques Polge, exclusivo da maison há 30 anos. O espaço realmente promete proporcionar a seu público-alvo o privilégio de usufruir de experiências e sensações.

Carro de luxo ou consumidor de luxo?

Por Ricardo Ojeda Marins

Quando falamos em carros de luxo, logo nos vem em mente algumas características, como grande, espaçoso, imponente, um V8 ou até mesmo um V12. E é claro, algumas marcas que já estão previamente em nosso pensamento: Mercedes, BMW, Audi, Lexus ou Jaguar.

Mas isso mudou. Hoje em dia, é a marca, com seus atributos intangíveis que conta, ou seja, o sentimento do consumidor pela marca. Portanto, o luxuoso pode não necessariamente ser o produto top da marca. Os modelos de luxo ainda carregam com orgulho a sua marca-mãe, à qual é atrelado sempre o conceito de qualidade intrínseca do produto. Algumas marcas são sinônimo de referência de qualidade, design e prestígio.

Mas amanhã certamente haverá uma outra definição de luxo ou prestígio, porque a percepção dos consumidores está em constante mutação. E a concorrência no mercado automobilístico vem aumentando consideravelmente. No Brasil, por exemplo, modelos de automóveis como os utilitários esportivos de marcas como Toyota, Hyundai, Mitsubishi, Honda e outras, disputam o mesmo público-alvo, o consumidor de alta renda. E como conquistá-lo? Como atendê-lo, entendê-lo e encantá-lo? A conquista deste consumidor de luxo é um desafio mesmo para as marcas tradicionais, e se dará, efetivamente, pelas qualidades intangíveis oferecidas, tornando a aquisição de um carro uma experiência inesquecível. Um bem de luxo deve ser altamente desejado, almejado. Enquanto um bem de luxo é adquirido, pelo menos outras 500 pessoas gostariam de fazer o mesmo. O novo luxo é ser, sentir, experimentar, vivenciar, além de fazer parte do estilo de vida que o produto e a marca lhe proporcionam.

A questão da sustentabilidade também possui relevância e pode ser um dos fatores de decisão de compra. Os fabricantes de automóveis de luxo e até mesmo os do mercado de massa no mundo vem mostrando estudos de concepção de modelos com motores elétricos. A Tesla, fabricante de veículos de motor elétrico “high performance” presente nos Estados Unidos e Europa, por exemplo, apresenta o modelo Tesla Roadster(foto), esportivo de alto luxo com preço em torno de US$ 130mil. Mesmo ainda sem essa possibilidade no Brasil, o consumidor do luxo contemporâneo busca, além de realizar seus desejos e experiências, um comprometimento com o meio-ambiente, dando preferência a carros com menor índice de poluição. Esse é o luxo sustentável e consciente.

Lançamento do livro "De peito aberto" com exposição fotográfica

Por Ricardo Ojeda Marins

Depois de 4 anos rodando o Brasil, o Projeto DE PEITO ABERTO revela sua experiência de sucesso em livro e exposição fotográfica inéditos. Com fotos e depoimentos de pacientes, familiares, e médicos de todo o país, livro e exposição mostram como o “cuidar” humanizado pode mudar as perspectivas de um processo tão desafiador como o tratamento do câncer de mama.

No próximo dia 6 de abril, acontecerá o lançamento do Livro “De Peito Aberto – a autoestima da mulher com câncer de mama, uma experiência humanista”, na Livraria Cultura – Arte, do Conjunto Nacional, em São Paulo. A publicação é um projeto realizado pela jornalista Vera Golik e pelo fotógrafo Hugo Lenzi, com o selo da Editora Alaúde, patrocinado pelo Grupo Sanofi-Aventis com o apoio da Lei Rouanet de Incentivo à Cultura.

A concepção do projeto “De Peito Aberto” surgiu após a jornalista Vera Golik e o fotógrafo Hugo Lenzi vivenciarem casos de câncer em suas próprias famílias. Criar o projeto foi a forma encontrada pelos autores de transformar a experiência pessoal em algo ativo para sensibilizar e ajudar outras pessoas.

Desde que foi lançado, em 2006, o projeto “De Peito Aberto” é sucesso de público – atingiu mais de 500 mil pessoas no país –, quebrou paradigmas e mostrou a importância do diálogo e da humanização no tratamento no processo de recuperação. Agora, o conjunto da obra – imagens, depoimentos e diálogos – toma forma de um livro que tem tudo para emocionar e estimular outras mulheres a superar os desafios da luta contra o câncer.

Sob o olhar da lente de Hugo Lenzi, na inédita mostra fotográfica que agora acompanha o livro e conta a jornada do projeto, o visitante caminha por mais de 60 painéis que revelam a história de mulheres de todo o Brasil, entre 24 e 70 anos, de diversas origens, etnias e classes sociais. Lenzi procurou captar as emoções vividas por essas “guerreiras” em cada uma das etapas do câncer: do choque diante do diagnóstico ao medo da perda dos símbolos femininos – cabelo, mama, libido e fertilidade – até o sentimento de vitória com a superação da doença.  “Nosso desafio foi registrar o universo feminino sob uma perspectiva mais humana e sensível e mostrar um novo aspecto a ser trabalhado. Um alerta, um apelo, para que os profissionais de saúde de todo o país enxerguem na paciente não apenas a doença, mas o ser humano completo”, conta o fotógrafo Hugo Lenzi.

O projeto é complementado pela Palestra Interativa, a ser realizad em 10 de abril, reunindo vários participantes do projeto (pacientes, médicos e profissionais de saúde), que tem como objetivo o diálogo com o público no qual os participantes compartilham suas experiências mostrando como a vivência humanista pode ajudar a enfrentar a doença.

Programe-se e participe deste nobre projeto humanista:

06 de Abril – Lançamento do Livro “De Peito Aberto – A autoestima da mulher com câncer de mama, uma experiência humanista Local: Livraria Cultura – Loja Arte – Conjunto Nacional, das 18h30m às 21h30

06 a 22 de Abril – Lançamento da Exposição Fotográfica: “De Peito Aberto – A autoestima da mulher com câncer de mama, uma experiência humanista Local: saguão do Conjunto Nacional – De segunda a sexta, das 7h às 22 h / sábados, domingos e feriados, das 10h às 22h

10 de Abril – Palestra Interativa  que reunirá vários participantes do projeto (pacientes, médicos e profissionais de saúde)Local: Cine Bombril, em frente à Livraria Cultura, no Conjunto Nacional das 10h às 12h30min

Luxo Consciente : Sustentabilidade como ferramenta de conquista de simpatia do consumidor

Tiffany Sustainability

Por Ricardo Ojeda Marins

As grandes e prestigiosas marcas de luxo sempre foram conhecidas por sua incrível e capacidade de lançar tendências. Basta que um acessório, cor ou tecido seja apresentado com sucesso nas passarelas para a novidade ser alvo de desejo presente nas maiores redes de varejo de moda distribuídas pelo mundo. Porém, a recente crise econômica que abateu boa parte da economia de países desenvolvidos e o surto de comedimento gerado por ela inverteram esse processo. Agora, as grandes grifes que perseguem uma “moda”: a da sustentabilidade. Claro que não nasceu um repentino amor pelas florestas ou por comunidades de países devastados por guerras e pela miséria. Muitas companhias foram sensibilizadas por uma lógica puramente econômica. Nos últimos dois anos, segundo dados da consultoria Bain & Company, o mercado de luxo mundial sofreu retração de mais de 10% – uma conta de quase 25 bilhões de dólares. Para enfrentar esses tempos difíceis, as marcas de luxo encontraram no apelo ecológico e na postura politicamente correta a maneira mais eficiente de fazer com que o consumidor não se sinta tão culpado ao desembolsar uma pequena fortuna por uma bolsa ou uma roupa tão desejada.

O primeiro a aderir ao “luxo com consciência” foi o grupo LVMH, dono de marcas como Fendi, Louis Vuitton e Donna Karan. Em maio de 2009, o maior conglomerado de luxo do mundo adquiriu 50% de participação na grife Edun, que foi criada pelo cantor Bono Vox para promover o desenvolvimento em países pobres – o algodão usado nas peças, por exemplo, é cultivado por pequenos produtores da África. Outras grifes internacionais, como a Tiffany&Co, que deixou de empregar corais na fabricação de suas jóias, também vem participando ativamente com políticas de responsabilidade social. Na foto acima, pode-se observar uma peça de edição limitada, criada por Marc Jacobs exclusivamente para campanha beneficente da grife Louis Vuitton, em leilão realizado em Londres no ano passado.

Uma das estratégias mais estruturadas é a da Cartier, responsável pela compra de 1% de todo diamante usado em jóias no planeta. A marca francesa mobilizou o Responsible Jewellery Council, que reúne 150 fabricantes de jóias, para convencer todos os associados a exigir de seus fornecedores uma certificação ambiental e social – de modo a garantir que as pedras preciosas utilizadas em suas peças não tenham nenhuma ligação com zonas de conflito, sobretudo na África.

Embora o ímpeto sustentável tenha se intensificado em 2009, algumas marcas de luxo já vem empenhando-se numa espécie de marketing verde há pelo menos cinco anos. Apesar do engajamento demonstrado por elas, ainda é cedo para saber se o apelo ecológico veio mesmo para ficar – ou se não passa de mero artifício para enfrentar os tempos duros. Como boa parte dessas empresas não revela quanto vem sendo investido, fica difícil saber o seu real grau de comprometimento. Seja apenas por estratégia e/ou pela conscientização em si, o importante é saber que, boa parte das marcas tem uma política de sustentabilidade que, aliás, é algo admirado pelo consumidor contemporâneo e fator decisivo de compra para muitos. O consumidor contemporâneo está disposto a pagar uma fortuna por um bem de luxo e a reputação da empresa será, com certeza, algo que o tornará um consumidor do luxo consciente.

Você e a sua empresa estão preparados para engajar-se nesse movimento?

Trousseau do Bem: a união do bom gosto e da solidariedade

Por Ricardo Ojeda Marins

A campanha Trousseau do Bem 2010 começou esta semana e ocorrerá até 31 de março em todas as lojas da marca. São oferecidos produtos da luxuosa grife com descontos significativos, revertendo parte da renda a entidades beneficentes de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Distrito Federal.

Este nobre projeto da Trousseau vem fazendo o bem desde 1999, quando foi criado por Adriana Trussardi e Romeu Trussardi Neto, com o intuito de unir a venda especial de produtos Trousseau a uma campanha beneficente. Além de adquirir produtos desejados por muitos, os clientes também tem a oportunidade de refletir e ajudar em causas sociais.

Com 18 anos de existência e proporcionando experiências únicas a seus clientes, a Trousseau, além de trazer a moda para sua casa, com produtos sofisticados das últimas tendências mundiais e os clássicos inesquecíveis, mostra ser uma marca que reflete o luxo contemporâneo, cujo consumidor vive em busca pelo privilégio de usufruir sensações únicas e inesquecíveis, além da preocupação em contribuir para um mundo melhor. É o luxo consciente e sustentável.

Vale lembrar que é possível contribuir com esta campanha também pela loja virtual da Trousseau:

http://www.trousseau.com.br/

Johnnie Walker Blue Label: um dos mais raros uísques pode ser personalizado para presente

Johnnie Walker Blue Label

Por Ricardo Ojeda Marins

O espírito das festas de final de ano nos inspira a tomar parte da tradição apreciada de troca de presentes. Este ano, o Johnnie Walker Blue Label oferece um presente personalizado digno dos amigos e familiares mais especiais da sua lista de Natal. Os fabricantes do raro uísque escocês agora oferecem gravação personalizada da garrafa. Seja uma mensagem gravada para celebrar a amizade ou para comemorar uma conquista profissional, a garrafa com gravação personalizada do Blue Label causará impressão duradoura.

As informações são processadas por um equipamento importado, especialmente desenvolvido para realizar esta gravação. O processo é todo automatizado, ao final sua mensagem estará gravada com letras douradas, com um acabamento perfeito. Sem dúvida este é um presente perfeito!

Ao finalizar sua compra, será enviado um e-mail solicitando a mensagem que você pretende gravar em sua garrafa.

Criado por especialistas, cada componente deste whisky é selecionado dos barris das reservas mais finas e raras. Não é usado um número exato de maltes na composição. Apenas sabores e propriedades particulares de barris excepcionais são destinados à sua composição.

Com uma estratégia de criar personalização de um presente, o Blue Label soube inovar e tornar o seu consumidor ainda mais especial, e fazê-lo experimentar a sensação de sentir-se único e presenteado de uma forma especial.

Conheça mais detalhes: http://www.bluelabelpersonalizado.com.br/DiageoGateway.aspx

ARTE Como Valor Simbólico, Emocional e Mercadológico

Por Ricardo Ojeda Marins

O Fórum Permanente de Cultura Contemporânea Universo do Conhecimento, conhecido como Universo do Conhecimento, é um fórum estimulador de estudos e análises para compreensão das transformações pelas quais passa a sociedade e também sua direção para o futuro.

As atividades do Universo do Conhecimento são organizadas através de cursos, palestras e workshops organizados em 12 núcleos temáticos, tais como Núcleo de Estudos do Futuro e Núcleo de Tendências Comportamentais.

É no Núcleo de Arte e Cultura que será realizado o curso “A Arte como Valor: Simbólico, Emocional e Mercadológico” – apresentado pelo curador Olivio Guedes. Esse curso será desenvolvido em 3 encontros, abordando as Origens do Pensamento, da História e da Arte; O Signo, o Símbolo e a Idéia; e Valores: Emocional e Mercado, estudando os objetos e objetivos transformadores.

Olivio Guedes pretende, através desse curso, ampliar o conhecimento em relação ao conceito de Arte e a Sociedade, e suas mudanças ao longo do tempo e sua transformação em mercadoria.
O público interessado nas transformações pelo que passa o luxo contemporâneo busca não apenas a Arte como objeto, mas sim os signos, símbolos e idéias que envolvem o universo do valor, terá a oportunidade de entender melhor essas relações.

Pelo link abaixo, você poderá saber mais detalhes sobre o curso e do Universo do Conhecimento:

http://www.universodoconhecimento.com.br/content/view/282/

Foto: Olivio Guedes – diretor cultural do MuBE (Museu Brasileiro da Escultura), leiloeiro oficial e sócio da Slaviero & Guedes Galeria de Arte.

Para cima