Arquivo para a Categoria ‘Aviação’

PrimeTour lança Travel WishList Brasil na SP-Arte/Foto no JK Iguatemi

PRIMETOUR WISHLIST BRASIL

Por Ricardo Ojeda Marins

Para você que ama viajar e busca viagens sob medida pelo Brasil,  uma notícia perfeita: no próximo dia 23 de agosto, durante a preview da SP-Arte/Foto no Shopping JK Iguatemi, que inaugura a mais importante feira de fotografia do país, a “PrimeTour Brasil.” fará o lançamento de sua mais recente publicação. TRAVEL WISHLIST BRASIL  reúne as melhores vivências de luxo do país operadas pela PrimeTour, expert em viagens customizadas. A publicação reúne experiências exclusivas, acomodações de luxo e roteiros personalizados em todas as regiões do país.

De hotéis de design contemporâneo em São Paulo a vivências autênticas em locais ainda desbravados por poucos, como o Deserto do Jalapão e o Cânion do Itaimbezinho, as experiências têm em comum um serviço customizado de luxo e benefícios PrimeTour, como massagens, jantares, e acessos prioritários.

Entre os destinos propostos, ícones do que o Brasil tem de melhor: as Cataratas do Iguaçu, o Pantanal, a Amazônia, os Lençóis Maranhenses, o Instituto Inhotim, Rio de Janeiro, Florianópolis, Búzios, Parati, Trancoso e outras praias do Nordeste… Entre os hotéis, grandes nomes da hotelaria brasileira (Fasano, Emiliano, Copacabana Palace), pousadas “pé na areia”, villas, casas de fazenda cheias de charme, barcos e iates. A Icon Aviation, especialista em aviação executiva, é parceira da PRIMETOUR nesse projeto.

Para viajar a dois, em família, entre amigos ou para celebrar momentos – com a possibilidade de fechar o hotel inteiro para eventos como casamentos e aniversários. Se no passado a busca era por “produtos”, hoje o cenário é bem diferente. Clientes AAA buscam cada vez mais experiências memoráveis. E as viagens de celebrações são comumente compradas por esses consumidores.

Afinal, quem não quer um hotel somente para você e seus convidados para uma celebração especial?

 

O que empresas de massa têm a aprender com a Gestão do Luxo

gestão do luxo empresas de massa

Por Ricardo Ojeda Marins

Artigo publicado no Blog do Milton Jung (Rádio CBN)

No mercado do luxo, sabemos que a excelência na qualidade dos produtos e serviços é imprescindível, tanto quanto no atendimento, o que proporcionará a sensação mais importante nesta relação com o cliente: o encantamento. A busca dessa qualificação é necessária também em empresas que não atuam no segmento de luxo. Mas, por estarem em um mercado de massa, os produtos e serviços oferecidos por essas empresas poucas vezes atingirão o mesmo nível. Independentemente disso, com o mundo globalizado e o mercado competitivo, todos precisam estar antenados na arte de encantar – lição aprendida em livro assinado por Guy Kawasaki.

Recentemente, observei essa preocupação em um caso envolvendo um casal de idosos e a companhia aérea TAM. Os dois passageiros receberam atendimento de altíssima qualidade nos aeroportos de Guarulhos e de Miami. Um deles, prestes a embarcar em São Paulo, com bilhete em classe econômica, emitido a partir do programa de milhagem, com saúde frágil, sentiu-e mal ao chegar ao aeroporto internacional. No momento do check-in, foi pedido à TAM uma cadeira de rodas para que ele pudesse se locomover. Em menos de 5 minutos, a companhia forneceu não apenas a cadeira, como deixou um funcionário à disposição do passageiro, tendo-o guiado por todo o percurso, desde a passagem pela casa de câmbio, Sala VIP, portão de embarque até entrar na aeronave. Em Miami, no desembarque, o atendimento se repetiu, com o passageiro sendo transportado até a loja de aluguel de carro. O retorno para o Brasil, desde Miami, foi acompanhado da mesma atenção.

As companhias aéreas são geralmente alvo de reclamação no Brasil e têm razão os que as criticam, pois pecam muito em seus serviços, principalmente em terra, por diversos motivos. Nesse caso, porém, é justo elogiar a excelência do atendimento prestado que encantou o passageiro mesmo ele não sendo um cliente da primeira classe ou executiva.

A experiência vivenciada pelo cliente é hoje algo percebido não apenas por consumidores de alto poder aquisitivo. Clientes de empresas que não são de luxo nem atuam no mercado premium também têm – e merecem – seu nível de exigência e a expectativa de um bom atendimento. Muitas companhias, de diversos setores, deveriam atentar-se a contribuição que o conhecimento de Gestão do Luxo oferece aos seus negócios, produtos, serviços e marcas, mesmo que atuando em setores mais populares, e aprender como encantar seu cliente, favorecendo a fidelização.

 

Ricardo Ojeda Marins é Professional & Self Coach, Administrador de Empresas pela FMU-SP e possui MBA em Marketing pela PUC-SP. Possui MBA em Gestão do Luxo na FAAP, é autor do Blog Infinite Luxury e escreve às sextas-feiras no Blog do Mílton Jung.

Programas de milhagem não estão à altura do luxo a bordo

luxo companhias aéreas

Por Ricardo Ojeda Marins

Artigo publicado no Blog do Milton Jung (Rádio CBN)

A primeira classe em aeronaves é um mundo repleto de benefícios e mimos a bordo. Um luxo, vale lembrar, acessível a uma minoria de consumidores exigentes e dispostos a desembolsar alguns milhares de reais por seus bilhetes. Tudo pelo conforto, boa gastronomia, amenidades especiais e, é claro, boas noites de sono em um espaço muito maior do que as demais classes de voos.

As companhias aéreas não medem esforços em exceder as expectativas de seus clientes. Algumas se superam quando o assunto é a excelência do atendimento a bordo, oferecendo requintes como cabines particulares, menus assinados por chefs renomados, bebidas premium, lençóis de seda, pijamas, travesseiros e amenidades com assinatura de grifes renovadas.

Porém, muitas vezes, o luxo proporcionado a bordo infelizmente não se estende no relacionamento com o cliente. Se falarmos especificamente sobre os programas de fidelidade, onde os clientes acumulam pontos que podem ser trocados por viagens no Brasil e no exterior, nota-se que há um verdadeiro desafio para muitos clientes, independentemente da classe em que voam, poderem efetivamente trocar as milhas por viagens. Os programas de milhagem estão cada vez mais restritos quanto ao uso dos pontos e com mudanças em suas regras. Há muitos períodos em que não compensa para o cliente emitir bilhete com pontos, pois a quantidade exigida é exacerbada.

Outra questão, digamos, antipática das companhias aéreas são as cobranças por remarcações e cancelamento de bilhetes emitidos com pontos (e emitidos sem pontos, também). Chega-se a pagar perto de 200 dólares, dependendo da companhia, para remarcar um bilhete. Lamentável, pois o cliente percebe sua pontuação (ou deveria perceber) como um dos principais benefícios que ele obtém ao usar a empresa aérea. Porém, benefício que está cada vez mais difícil de ser usufruído e gera frustrações para muitos consumidores. O cliente, independentemente de ser um consumidor AAA, certamente sente desconforto ao ter que desembolsar valores apenas para remarcação de uma passagem. O encantamento adquirido pelo atendimento a bordo pode ser levado por água abaixo, e até mesmo alterar a imagem da empresa perante seu consumidor.

Viagens para celebrar a vida

viagens de luxo

Por Ricardo Ojeda Marins

Artigo publicado no Blog do Milton Jung (Rádio CBN)

Se antes o produto em si era alvo de desejo no mercado do luxo, hoje a experiência que esse produto proporciona ao cliente tornou-se o diferencial. A mudança, para muitos, foi trocar o prazer do “ter” pelo prazer e privilégio do “ser”. O segmento do turismo retrata esse comportamento do consumidor ao redor do mundo. Viajantes de alto poder aquisitivo buscam muito além de hotéis elegantes, destinos urbanos e serviços especiais. São passageiros que almejam viver experiências inusitadas e memoráveis.

As celebrações estão cada vez mais alvo de desejo e são adquiridas por esse perfil de consumidor. São viagens onde o cliente deseja celebrar uma data especial, como aniversário, bodas de casamento, festa de 15 anos da filha, e o que mais você imaginar. Os destinos podem variar e a “temática” da viagem também. Em geral o cliente cria um ambiente privativo para ele e seus convidados, com todas as despesas pagas: fretamento de iate, reserva das suítes em luxuosos hotéis em destinos urbanos, de praia, exóticos…ou uma charmosa Villa na região da Toscana, por exemplo. Para complementar a experiência, é comum o uso de avião fretado. Sem contar que muitos, claro, têm avião próprio.

luxo casamento

Agências de viagens especializadas em roteiros exclusivos como PrimeTour, Matueté, Teresa Perez, Platinum Travel Service e Selections são algumas das que realizam esse sonho de muitos clientes. Cada detalhe dessas viagens é cuidado minuciosamente por um profissional da agência, customizando a comemoração de acordo com os desejos do cliente. Parte aérea, terrestre, serviços no destino, guias bilíngues, serviços de mordomia. Cada detalhe é cuidado para que a festa seja realmente impecável e inesquecível.

A personalização é uma das principais características de um produto ou serviço nesta categoria. O luxo deslocou-se para o subjetivo universo do consumidor, repleto de sentimentos, necessidades e valores que envolvem especialmente o aprimoramento sociológico das pessoas. Para um cliente de alto poder aquisitivo, uma viagem de celebração certamente foi e será memorável para ele e para as pessoas que ama. Afinal, luxo é poder permitir-se vivenciar o que a vida tem de melhor.

E você, qual o seu próximo destino?

Companhias oferecem luxo a bordo e esquecem do atendimento em terra

primeira classe suite

Por Ricardo Ojeda Marins

Artigo publicado no Blog do Milton Jung (Rádio CBN)

A primeira classe de um avião ainda é um mundo restrito a passageiros privilegiados. Um mundo para poucos e cobiçado por muitos. Ali, uma minoria encontra espaço, conforto, boa gastronomia, amenidades especiais e, é claro, boas noites de sono.

Cada vez é maior o desafio para as companhias aéreas em exceder as expectativas de seus clientes. Algumas se superam quando o assunto é a excelência do atendimento a bordo. O conforto oferecido a seus passageiros não tem limite e pode chegar a requintes como cabines particulares com portas deslizantes, proporcionando uma privacidade invejável durante o voo. Os benefícios incluem ainda menus assinados por chefs renomados, bebidas premium, lençóis de seda, pijamas, travesseiros e amenidades com assinatura de grifes do peso da Bvlgari e Ferragamo, por exemplo.

luxo voo primeira classe

O luxo proporcionado a bordo pode ser, digamos, incontestável. Porém, esse atendimento personalizado e exclusivo ainda deixa a desejar nos serviços em terra prestados por companhias no Brasil, sejam brasileiras ou não. Os atendimentos por telefone e aeroportos ainda demonstram falhas graves: falta de conhecimento sobre destinos e produtos oferecidos pelas companhias, além da falta de educação. Por telefone, por exemplo, todo cliente, independentemente da classe de seu voo, pode ficar na espera por intermináveis minutos para obter qualquer tipo de informação. Os programas de milhagem, aliás, cada vez mais restritos quanto ao uso dos pontos e com mudanças em suas regras, são os que mais causam insatisfação. Falta conhecimento por parte dos funcionários, o que significa falta de treinamento,que gera informações incorretas e deixa os clientes insatisfeitos.

Clientes da primeira classe em geral possuem o cartão de milhagem mais elevado da companhia, são chamados de cliente preferencial, pagam valores altíssimos para voar, mas esbarram em falhas a princípio grosseiras e em situações onde se espera no mínimo rapidez, eficiência e gentileza, especialmente no mercado brasileiro; sem contar, com a falta de estrutura de alguns aeroportos no país.

O luxo de permitir-se à reflexão!

mercado do luxo brasil

Por Ricardo Ojeda Marins

Artigo publicado no Blog do Milton Jung (Rádio CBN)

Esse época de fim do ano é inevitável fazermos um balanço. Seja pessoal, profissional, espiritual, é um momento em que muitos se permitem essa reflexão. Eu, pessoalmente, de uns tempos pra cá procuro fazer esse balanço/reflexão durante o ano todo, até porque não dá para esperar um ano para mudar o que devemos em nossas vidas. Penso eu. O tempo passa muito rapidamente e cabe a nós buscarmos o que nos falta, corrigir o que nos parece errado e aprender o que ainda não conhecemos….sim, sempre temos algo novo a aprender…

Nessa reflexão, para mim particularmente, sempre há agradecimentos. Um agradecimento interno de tudo que aprendi, conquistei, sonhos que realizei. Nunca conseguimos tudo e no prazo que gostaríamos, mas a gratidão é essencial para seguirmos em frente. Gratidão pelo que conquistei, pelas Amizades que cativei, pelos Negócios que realizei, por ter poucos e bons queridos ao meu redor…

Ser convidado pelo meu querido amigo e autor deste blog, Mílton Jung, foi um dos privilégios que conquistei neste ano. Um espaço democrático, com temas diversos, comentários bacanas, enfim…um ambiente de credibilidade altíssima e que dá prazer contribuir e fazer parte. Ser admirador da pessoa e do profissional Mílton Jung foi um dos fatores que mais colaboraram para a minha inspiração nos textos. Afinal, quando a gente admira uma pessoa, seja ela uma figura pública ou não, dá muito mais prazer em entregar o melhor.

Admiração, aliás, penso eu, que é um luxo. Pare para pensar quantas pessoas ao seu redor você admira. Podemos gostar de muitos, amar poucos, mas admirar…bem poucos!

Que 2014 seja um ano luxuoso para todos vocês que nos acompanham aqui no blog, Independentemente do significado de Luxo para cada um, que sabemos que é algo muito particular e subjetivo. Pra mim, Luxo é vivenciar experiências inesquecíveis, ter tempo para estar ao lado das pessoas que gostamos e admiramos, liberdade para fazer o que queremos…ou seja, que 2014 seja repleto de boas sensações a todos nós! E o mais importante: o meu muito obrigado a todos vocês pelas visitas ao blog e por lerem os meus artigos. Afinal, agradecer é sinônimo de respeito e de educação, dois artigos em extinção no mundo moderno….feliz ano novo!

Aeronave fretada: luxo, economia de tempo e outros privilégios

avião fretado luxo

Por Ricardo Ojeda Marins

Artigo publicado no Blog do Milton Jung (Rádio CBN)

Conforto, privacidade e exclusividade. Esses são alguns dos principais fatores que impulsionam a busca por serviços de fretamento de aeronaves no Brasil. A economia de tempo e o tratamento personalizado também são atrativos para os consumidores de alto poder aquisitivo. Enquanto as companhias de aviação comercial estão reduzindo custos e oferecendo menos opções de serviços, as empresas de fretamento de jatos, aeronaves e helicópteros investem na excelência de serviços e na customização. Desde modelos que comportam poucos passageiros a aeronaves de grande porte, essas empresas oferecem serviços como embarque e desembarque vip, facilidades nos aeroportos, economia de tempo por evitar filas comuns nas companhias aéreas são fatores que levam consumidores de alto poder aquisitivo a utilizar esse serviço de alto luxo em vez de vôos regulares.

A aviação executiva tem crescido a uma taxa anual de 7% no Brasil. Essa expansão pode ser explicada, em parte, pela busca dos consumidores de alta renda por conforto, privacidade, sofisticação e um serviço de bordo sob medida. Outro fator fundamental é o aumento da renda do consumidor brasileiro da classe C, que possui um acesso cada vez mais facilitado às viagens aéreas. A demanda excessiva de passageiros na aviação comercial e a falta de investimentos em infra-estrutura justificam a crescente necessidade de evitar aborrecimentos como atrasos, cancelamentos, overbooking e filas nos aeroportos. Atualmente há cerca de mil companhias dedicadas à aviação executiva no país, de acordo com a ABAG. Chapman Freeborn, Líder Aviação e TAM Aviação Executiva são alguns dos principais players do segmento.

Chapman avião luxo

Viajar em um Private Jet tem ainda um benefício muito atraente: dependendo a frequência com que o cliente viaja, muitas vezes possuir um avião próprio não vale a pena pela relação custo/benefício, sendo mais vantajoso o fretamento, que proporciona ao passageiro o mesmo conforto. Agilidade e flexibilidade para viagens de negócios também são motivos importantes, já que muitas cidades ainda não possuem vôos diretos com saída do Brasil. Evitar a perda de tempo com escalas ou conexões antes do destino final e planejar o trajeto de acordo com as próprias necessidades são as principais vantagens em optar pelo Private Jet. Quem viaja a trabalho leva em consideração o benefício de não ter que enfrentar a espera no check-in e a demora para retirada de bagagens.

Apesar de ainda ser um serviço acessível a poucos, optar pelo fretamento de um avião pode não ser apenas uma questão de luxo e conforto, mas sim de economia. Muitos negócios em grandes empresas podem depender da rapidez da viagem, e correr o risco de perder horas em aeroportos ou até mesmo por vôos cancelados pode acarretar prejuízos que façam valer a pena pagar pelo serviço de um jato privativo. Os custos de um vôo charter podem variar conforme o tamanho e a potência do motor do avião, tempo da viagem, distância e outros fatores, de acordo com a demanda do cliente.

Atenção, senhores passageiros da primeira classe!

Legacy_500 mercado luxo

Por Ricardo Ojeda Marins | Artigo publicado no Blog do Milton Jung (Rádio CBN)

Conforto, luxo, exclusividade, requinte. Quando pensamos em viagem de primeira classe esses são os ícones que nos vêm à mente. Nela encontramos privilégios tais como espaço amplo, excelente comida e noite de sono relaxante. Porém, há passageiros que vão além. Eles compram sua própria aeronave. Aceitam pagar de U$ 3 milhões a U$ 55 milhões, conforme o modelo, para conquistar privacidade e voar com privilégios incontestáveis. mas fazem esse investimento, também, pelo inegável fato de que as companhias aéreas comerciais reduzem custos afetando a qualidade dos serviços. Soma-se a isso o tempo que normalmente o cliente perde ao enfrentar filas em aeroportos para check-in, alfândega e outros serviços pré ou pós-viagem.

Diferentemente das companhias aéreas comerciais, na aviação executiva pessoas e empresas adquirem aeronaves equipadas de acordo com seus gostos e necessidades pessoais, usufruem de privilégios como embarque e desembarque com maior rapidez, privacidade durante o vôo, escolha de equipe (piloto e tripulação) de confiança, serviço de bordo sob medida, além de opções de itinerários que evitam conexões e encurtam viagens. Para as empresas, a privacidade tem relevância ainda maior: o avião particular permite a executivos discutirem estratégias confidenciais de projetos e negócios com garantia de sigilo. Em vôo comercial corre-se o risco de haver um concorrente em assento próximo.

Legacy_500 aviação executiva

Os jatos particulares já fazem parte do cotidiano de muitos milionários e empresas em diversos países. Os Estados Unidos têm a maior frota. O Brasil, a segunda maior frota de aviação geral do mundo, segundo pesquisa da Associação Brasileira de Aviação Geral (ABAG). Temos ainda o maior mercado no segmento de aviação executiva na América Latina, com aproximadamente 1.650 aeronaves, sendo 650 helicópteros, 350 jatos e 650 turboélices. A cidade de São Paulo, principal centro econômico do país, concentra 35% dessa frota. No Brasil, Embraer, Gulfstream, TAM Aviação Executiva e Líder Aviação são algumas das empresas que detém esse mercado seletivo e exigente.

Com a globalização, a falta de tempo e a constante busca por qualidade de vida mais elevada, essas poderosas máquinas vêm se tornando necessidade para empresas e consumidores de altíssimo poder aquisitivo. Diante do luxo feito sob medida para cada cliente, economia de tempo, agilidade, conforto, privacidade e segurança oferecidos aos proprietários dessas aeronaves, as companhias aéreas têm um novo desafio que é a necessidade de exceder as expectativas para manter seus clientes da primeira classe.

Cartão de crédito: a exclusividade transforma plástico em ouro

Cartões de Crédito AAA Luxo

Por Ricardo Ojeda Marins | Artigo publicado no Blog do Milton Jung (Rádio CBN)

Os cartões de crédito voltados para o consumidor de alta renda são os que mais crescem no país. Segundo o Banco Central, representam pouco menos de 5% dos cartões usados no Brasil. Esses consumidores são responsáveis por cerca de 14% da quantidade de transações e 40% das receitas geradas pelos cartões. As administradoras investem, em geral, em benefícios voltados a acúmulo de milhas, seguros, serviços de Concierge, acesso a Sala Vip em aeroportos e organização de viagens. Visa, Mastercard e American Express são as bandeiras que detém o segmento no Brasil.

Considerado o cartão mais elitizado do país e com anuidade de R$ 1.200, o The Platinum Card, da American Express, é o único fornecido somente através de convite da bandeira. Como a operação da marca no Brasil pertence ao Banco Bradesco, desde 2006, clientes Bradesco Prime e Bradesco Private Bank são parte do público-alvo desse cobiçado cartão. É um cartão de compras, sem limite pré-estabelecido de despesas, ideal para o consumidor que realiza frequentemente viagens ao exterior e possui gastos altos. O cartão possui uma agência de viagens exclusiva – o Platinum Travel Service – equipe de consultores especializados em turismo de luxo que organiza todos os detalhes de viagens, incluindo parte aérea, hotéis, roteiros exóticos e cruzeiros. O associado recebe amenidades como café da manhã, late check-out, upgrade de acomodação mediante disponibilidade e voucher para uso em Spas ou restaurantes em exclusivos hotéis ao redor do mundo, como The Ritz-Carlton, Mandarin Oriental, Taj Hotels, Four Seasons e outros O cartão ainda oferece seguro para viagens com cobertura gratuita de até R$ 2,14 milhões, um departamento de concierge para o auxílio em reservas em restaurantes, ingressos para espetáculos no Brasil e no exterior. Clientes cadastrados no Programa Membership Rewards Turbo acumulam 2,2 pontos a cada dólar em despesas com o cartão.

Já a bandeira Visa no Brasil mira o consumidor Premium e Luxo respectivamente com a as versões Platinum e Infinite. O cartão Visa Platinum inclui benefícios como seguros de acidentes pessoais, seguro de viagem para países que fazem parte do Tratado de Schengen, serviços de concierge, assistência em viagens no Brasil e no exterior e outros. Sua renda mínima para ser um associado é em torno de R$ 8 mil por mês, variando conforme o banco emissor e sua taxa de manutenção anual custa em torno de R$ 240.

Já o Visa Infinite traz os benefícios da versão Platinum, porém com valores mais elevados nos seguros de viagem para casos de morte ou invalidez permanente: enquanto o Platinum oferece uma cobertura de US$ 500 mil, o Infinite cobre US$ 1,5 milhão. Ambos oferecem a seus associados o Visa Luxury Collection, programa que reúne benefícios de viagens, tais como late check-out e upgrade mediante disponibilidade, café da manhã em hotéis de luxo como St. Regis, Mandarin Oriental, Park Hyatt e outros. O Visa Infinite é emitido por bancos como Bradesco, Itaú-Unibanco e Santander e conta com seguro de extravio e de atraso de bagagem. É exigida uma renda mensal de R$ 20 mil para se tornar um associado. Sua anuidade está em torno de R$ 800, podendo variar conforme o banco emissor. Com o Visa Infinite, cada dólar gasto no cartão é convertido em 2 pontos, podendo chegar a 2,2 pontos, enquanto no Visa Platinum o acúmulo é de 1,5 pontos.

A bandeira Mastercard também possui o cartão Platinum e o Mastercard Black, versão mais luxuosa da bandeira. A versão Platinum conta com serviços especiais como concierge, assistência na organização de viagens e um seguro contra morte ou invalidez com cobertura de US$ 500 mil. Sua renda mínima está em torno de R$ 7 mil mensais e anuidade de R$ 400, variando conforme o banco emissor. Já a versão Black exige renda mínima de R$ 20 mil mensais e custa cerca de R$ 800 por ano. Safra, Citibank, Bradesco, Itaú-Unibanco, Santander e Banco do Brasil são os bancos emissores do cartão. O Mastercard Black oferece benefícios em viagens, como upgrade de acomodação em hotéis de luxo como Fasano, Park Hyatt e Starwood Hotels & Resorts, um assistente pessoal exclusivo para ajuda na organização de uma viagem ou ainda escolher um presente. Seus clientes têm direito a um seguro de acidentes pessoais no valor de até US$ 1 milhão, com cobertura em caso de morte acidental ou invalidez. Clientes Mastercard Platinum podem acumular 1,5 pontos cada dólar gasto com seu cartão, enquanto o associado Black pode acumular de 1,8 a 2,2 pontos conforme seu volume de compras no cartão.

Ainda não emitido no Brasil e considerado um ícone do luxo, o cartão mais raro e exclusivo do mundo é o The Centurion Card, da American Express. A versão black do Amex representa o que há de mais exclusivo no segmento. Criado há mais de 10 anos e como o The Platinum Card, também é disponível somente através de convite. Porém, com uma pequena diferença: estima-se que para ser escolhido como um futuro associado é necessário ter um perfil de gastos de cerca de US$ 250 mil por ano na versão Platinum. Presente até o momento em países como Estados Unidos e Inglaterra, sua anuidade está estimada em US$ 1 mil. Estima-se que há pouquíssimos brasileiros portadores do cartão, porém emitidos fora do país, por conta de serem clientes de bancos nos Estados Unidos ou outros países.

Seguros com valores milionários, salas vips, mimos em hotéis e serviços extraordinários em viagens. Esses benefícios são, sem dúvida, reais e atraentes. Poder realizar um check-out tardio em hotéis luxuosos, receber upgrade de acomodação ou ainda acumular pontos representam benefício monetário ao cliente. Representam ainda conforto e a real percepção de um serviço personalizado. Afinal, ser recebido num hotel com uma garrafa de champagne solicitada por sua agência de viagens com flores e um bilhete de boas vindas personalizado é algo inesperado que fará com que o cliente sinta-se único e privilegiado. O serviço e a experiência proporcionados podem e farão a diferença.

Aviões particulares: uma necessidade para muitos consumidores

Por Ricardo Ojeda Marins (Artigo publicado no site Gestão do LuxoFAAP)

Cresce o número de compradores de aviões privativos para viagens de lazer ou negócios

Luxo, riqueza, conforto, privacidade, exclusividade. Sem dúvida esses são os principais conceitos que nos vêm à mente ao falar em aviões privativos. Hoje, porém, o cenário do segmento de aviação executiva mudou. Ainda objeto de desejo de muitos e uma realidade para poucos, essas poderosas máquinas vêm se tornando uma necessidade para empresas e para consumidores de alto poder aquisitivo.

No mundo corporativo atual, ter um avião próprio pode representar economia de tempo, agilidade, conforto e privacidade. Os benefícios da aviação executiva são vários: embarque e desembarque com mais rapidez, privacidade durante o voo, customização do serviço de bordo, escolha de uma equipe de confiança (piloto e tripulação), além de opções de itinerários que evitem conexões. Para empresas, o fator privacidade tem um valor ainda maior: um avião particular permite a executivos discutirem estratégias confidenciais de seus projetos durante o voo, com garantia de sigilo, enquanto em um voo comercial não é possível saber se há um concorrente em um assento próximo ao grupo.

O Brasil hoje possui a segunda maior frota de aviação geral do mundo depois dos EUA, segundo uma pesquisa da Associação Brasileira de Aviação Geral (ABAG). Dentro desse segmento, está o mercado de aviação executiva, com um crescimento cada vez mais expressivo no mercado brasileiro. À frente de países como México, Argentina e Chile, o Brasil é o país que possui o maior mercado no segmento de aviação executiva na América Latina, com uma frota aproximada de 1.650 aeronaves, sendo 650 helicópteros, 350 jatos e 650 turboélices. A cidade de São Paulo, principal centro econômico do País, concentra 35% dessa frota.

O crescimento da economia brasileira, a valorização da moeda nacional e a internacionalização de empresas brasileiras são alguns dos principais fatores que impulsionam a expansão do segmento por aqui. O potencial do mercado brasileiro também pode ser notado pela Latin American Business Aviation Conference & Exhibition (LABACE), principal evento de aviação executiva da América Latina, que vem sendo realizado anualmente em São Paulo e é considerado o segundo maior evento do mundo em termos de público participante.

As empresas do setor

Criada em 1969, a Embraer (Empresa Brasileira de Aeronáutica) é líder no segmento de aviação comercial e há alguns anos vem se destacando também nos segmentos de Aviação Executiva, Defesa e Governo. O lançamento do jato Legacy 600 há cerca de 10 anos marcou a sua entrada no segmento de aviação executiva. A experiência da empresa em projetar aviões para alta utilização acrescenta aos jatos executivos características únicas, proporcionando aos clientes tranquilidade e alta disponibilidade das aeronaves, com manutenção simplificada.

O modelo Legacy 650 é um dos mais novos jatos desenvolvidos pela companhia, com estrutura baseada no modelo Legacy 600, oferecendo alcance para até 14 passageiros. Empenhada em reduzir o impacto ao meio ambiente, ao criar o modelo Legacy 650, a empresa não mediu esforços: o produto possui dois motores Rolls-Royce AE 3007 A2 – uma versão refinada do conhecido motor AE 3007 –, eficientes quanto ao consumo de combustível e que produzem uma média de 29% menos CO2 do que aviões mais antigos e 22% a menos que os jatos da geração atual, apresentando um desempenho otimizado por sua configuração e software de controle digital do motor ainda mais aperfeiçoado.

Em seu interior, é possível acessar Internet Wi-fi, realizar e receber chamadas via VoIP e, alternativamente, realizar chamadas através do telefone via satélite Iridium. Há um espaço generoso para o preparo de alimentos frescos e todas as conveniências possíveis foram consideradas, como refrigerador, adega climatizada, micro-ondas, máquina de café e outros. A Embraer desempenha um papel estratégico no sistema de defesa brasileiro, tendo fornecido mais de 50% da frota da força aérea brasileira. Cerca de 20 forças aéreas no exterior também operam os produtos Embraer. Essa especialização da empresa em prestar tais serviços permite que sua credibilidade seja ainda maior perante o consumidor.

A concorrente Gulfstream, desde 1967 no segmento, atua na aviação executiva, serviços governamentais e militares, além de missões especiais como vigilância costeira, alerta aéreo e outros, com operação em mais de 30 países. Mantém um escritório do programa de missões especiais que conta com gerentes e engenheiros de projeto com experiência para atender aos desafios mais exigentes. Dentre seus diversos modelos, o Gulfstream G450 é um dos de maior destaque. O jato pode transportar até oito passageiros por até 4.350 milhas náuticas (8.056 km). Com seu alcance intercontinental, o G450 conecta com facilidade Dallas a Paris, por exemplo. Seu cockpit é considerado a cabine de pilotagem mais avançada da aviação executiva. O G450 apresenta uma cozinha de bordo completa na parte dianteira ou traseira, com disposição para armazenar louças e talheres, um sistema de esterilização de água e cafeteira dupla, além de banheiros nas partes dianteira e traseira. É possível escolher entre seis configurações internas ou escolher uma configuração sob medida para personalizar o avião.

A brasileira TAM Aviação Executiva também se destaca neste seleto segmento. Parte do grupo TAM, fundado em 1961, momento em que iniciou suas operações com três pequenos aviões Cessna, é hoje líder de mercado na aviação comercial no Brasil, e seu segmento de aviação executiva vem crescendo consideravelmente. Desde 1982, a TAM Aviação Executiva passou a representar uma das maiores fabricantes de aeronaves executivas do mundo: a Cessna Aircraft Company. Em 2004, passou a ser representante de mais uma empresa do grupo Textron, a Bell Helicopter. A companhia atua tanto na venda de helicópteros e aviões como também no serviço de fretamento de jatos privativos. O modelo Cessna Citation CJ4 é o maior, mais rápido e mais avançado CJ já construído. Totalmente integrado, é equipado com aviônicas Pro Line 21 de quatro telas e possui o cockpit mais ergonômico da categoria, com capacidade para até sete passageiros e dois pilotos, em um alcance máximo de até 3.380 km a 45.000 pés. Seu interior evoluiu bastante em relação ao CJ3: possui nova linha de confortáveis assentos, além de janelas com maior visibilidade.

O modelo possui ainda sistema elétrico de comando das persianas, luzes e multimídia. Esse sistema inclui monitores individuais que exibem o mapa do vôo, além de entretenimento avançado, com filmes em Blu-Ray. Já o modelo Citation X é o jato executivo com consumo de combustível mais eficiente da sua categoria, podendo cruzar cerca de 5.689 km antes da primeira parada para reabastecimento – ou seja, é possível viajar de São Paulo a Brasília em apenas 1 hora ou de São Paulo a Nova York com apenas uma escala. O Citation X acomoda até oito passageiros e dois pilotos.

Adquirir um jato privativo ainda é para poucos, já que o investimento é alto e existe um custo fixo de manutenção do equipamento. Porém, optar pela compra de uma aeronave particular pode não ser apenas uma questão de luxo, conforto ou exclusividade, mas sim de economia. Muitos negócios no mundo corporativo podem depender da rapidez da viagem. Dependendo da necessidade da empresa ou do consumidor, vale a pena a compra de uma aeronave ou então apenas o fretamento eventual.

Para cima