Arquivar para dezembro, 2015

E você, o que espera de 2016?

Fireworks in Miami

Fireworks in Miami

Por Ricardo Ojeda Marins

Artigo publicado no Blog do Milton Jung (Rádio CBN)

Estamos quase em 2016. Ouvimos de todos ao nosso redor promessas, pedidos, agradecimentos, sonhos, metas… inevitável nessa época de festas de fim de ano, não praticarmos ainda mais a reflexão e o auto-conhecimento. E por que não sonhar?

Apesar do cenário econômico-político-social desastroso no Brasil, em 2015, entendo que, particularmente, meu ano foi muito bom. Sempre temos o que sonhar ou “pedir” para o novo ano, mas o mais justo, penso eu, é ser grato por tudo de maravilhoso que eu pude viver nesse 2015. Grato inclusive, evidentemente, pela atenção de vocês leitores aqui do Blog do Milton Jung.

O que eu desejo para 2016?

Melhorar (sempre!) como ser humano, como profissional, evoluir… tudo que é material, independentemente de ser algo de luxo ou não, pode ser conquistado. Basta a gente se propor, se empenhar, buscar efetivamente. Mas o maior luxo, de verdade, é quando percebemos que, a cada ano, o que mais tem valor, o que mais me encanta e o que é o meu maior luxo é o privilégio de estar bem comigo mesmo. Estar em paz. É estar com as pessoas que gostamos e amamos. É ter tempo para si próprio e para os que merecem a nossa presença e dedicação.

O maior luxo é aquele que não pode ser comprado. O resto é resto. E como já disse Clarice Lispector, ninguém nunca precisou de restos para ser feliz, não é mesmo?

Sonhe. Planeje. Permita-se. Ouse. Seja feliz. Faça alguém feliz. Viaje. Conheça lugares, culturas, experiências. Faça o bem.

Que o seu 2016 seja repleto de Saúde, Amor, Paz, Sucesso e Sonhos realizados!

 

Ricardo Ojeda Marins é Coach de Vida e Carreira, especialista em Gestão do Luxo pela FAAP, Administrador de Empresas pela FMU-SP e possui MBA em Marketing pela PUC-SP. É também autor do Blog Infinite Luxury e escreve às sextas-feiras no Blog do Mílton Jung.

Acertos e erros na estratégia dos shoppings de luxo neste Natal

shopping iguatemi jeff leatham

Por Ricardo Ojeda Marins

Artigo publicado no Blog do Milton Jung (Rádio CBN)

Então, é Natal!

Muitos esquecem o verdadeiro significado da data e, independentemente da religião de cada um, é notável como o consumo é palavra-chave para boa parte de nós.

E por falar em consumo, já que aqui no Blog do Mílton Jung escrevemos sobre o mercado do luxo, inevitável não observar e analisar as políticas de promoções dos principais shoppings de luxo, em São Paulo. Ressalte-se que promoção, neste caso, não significa desconto ou liquidação e, sim, as estratégias para incentivar a venda.

Tem sido comum durante décadas, os shoppings, independentemente do segmento econômico em que atuam, promoverem sorteios de carros de luxo, como BMW e Mercedes-Benz. Este ano, a estratégia foi mantida apenas pelos shoppings do mercado de massa e premium; os de luxo preferiram caminhos diferentes.

Visitei os principais shoppings de luxo, na capital paulista, e me chamou atenção a promoção realizada pelo Cidade Jardim, na Marginal Pinheiros, zona Oeste, que ofereceu aos seus clientes um cupom, para cada R$850,00 em compras, que lhes dava o direito a concorrer a uma viagem para a Suíça – estratégia bastante coerente com o mercado do luxo contemporâneo, no qual o consumidor busca cada vez mais experiências diferentes do que simplesmente produtos. Viagens como essa têm enorme potencial para se tornarem inesquecíveis e gerar momentos incríveis na vida de cada um.

shopping cidade jardim natal

Na mesma região de São Paulo, outros dois shoppings de luxo, Iguatemi e JK Iguatemi,deixaram os sorteios de lado. Investiram na promoção “compre e ganhe”, na qual o cliente deveria gastar R$650,00 em compras e de prêmio teria o direito a dois panettones, no JK; e R$ 850,00 para ter direito a um panettone com um pote de Nutella, no Iguatemi. Inacreditável, não?

A meu ver, ambas foram promoções incompatíveis com empresas que lidam com clientes de alto poder aquisitivo. Como sabemos, o comportamento do consumidor AAA varia muito e sua compra é geralmente ligada a aspectos emocionais. Raramente um cliente nesta categoria se motivaria a consumir por conta de um sorteio qualquer ou de pequenos presentes.

Será que os shoppings não se esqueceram que parte de seus frequentadores é composta por clientes aspiracionais? Ou seja, são pessoas que talvez não consumam frequentemente em lojas de alto luxo, mas, sim, ocasionalmente, e pudessem ser motivadas a comprar mais neste período de Natal se houvesse uma promoção inspiradora.

Um shopping de luxo não pode querer atrair e manter fiéis seus clientes fazendo este tipo de oferta. Chega a ser patético o consumidor, depois de ter desembolsado R$ 850,00, ficar horas numa fila para ganhar panettone, por mais saboroso que este seja.

promocoes de natal luxo

Bem verdade que bastaram alguns dias de promoção para o estoque de brindes “prometidos” ter se esgotado, o que nos remete a outra situação constrangedora: depois de clientes na fila do panettone, assistimos a clientes na fila de espera do panettone.

Sou admirador de ambos os shoppings, mas não há como negar o meu desapontamento.

Onde o Shopping Iguatemi não deixou a desejar foi na decoração (como você pode ver na imagem que abre este post), o que aliás já é uma tradição do empreendimento. Desta vez, foi assinada por Jeff Leatham, um dos melhores floristas do mundo e diretor artístico do luxuoso hotel Four Seasons George V, em Paris – impecável e de extremo bom gosto.

Consumo, erros e acertos à parte, não esqueça:

É Natal! Seja feliz!

 

Ricardo Ojeda Marins é Coach de Vida e Carreira, especialista em Gestão do Luxo pela FAAP, Administrador de Empresas pela FMU-SP e possui MBA em Marketing pela PUC-SP. É também autor do Blog Infinite Luxury e escreve às sextas-feiras no Blog do Mílton Jung.

 

O novo luxo de Sir Richard Branson

richard branson

Por Ricardo Ojeda Marins

Artigo publicado no Blog do Milton Jung (Rádio CBN)

Um ícone no segmento de turismo de luxo, Sir Richard Branson sabe como ninguém criar produtos que mexem com o sonho e o desejo dos viajantes mais exigentes. E, claro, de alto poder aquisitivo. Branson é proprietário de hotéis famosos como Necker Island (uma ilha privativa, no Mar do Caribe), Kasbah Tamadot (Marrocos) e Ulusaba (África do Sul), que fazem parte da Virgin Limited Edition.

Agora, ele anuncia, para 2016, The Branson Estate, em Moskito Island, uma ilha privativa com 3 Villas que somam 11 quartos, com capacidade para 22 hóspedes, em meio às águas cristalinas do Caribe, próximo da Necker Island.

Inspirada por Sam, filho de Branson, a propriedade tem decoração em estilo balinês, com uma atmosfera elegante e descontraída. A suíte master inclui portas de vidro retráteis que permitem privilegiada vista para o oceano. A Villa conta ainda com cozinha totalmente equipada, adega climatizada, sala de jantar, sala de estar e uma piscina de borda infinita com hidromassagem. Durante o dia, o maior dilema que os hóspedes devem enfrentar é se relaxam na piscina privativa, optam por esportes aquáticos e terrestres ou cuidam do corpo e da mente no Spa.

richard branson ilhas virgens britânicas

Luxo, design, mordomia e privilégios vêm à mente quando vemos um hotel de alto luxo como esta ilha de Sir Richard Branson, mas, como já escrevemos em muitos dos artigos anteriores, o luxo contemporâneo vai muito além do que é visível.

O luxo deslocou-se para o subjetivo universo do consumidor, repleto de sentimentos, necessidades e valores que envolvem especialmente o emocional das pessoas.

Para um cliente AAA, certamente reservar uma ilha privativa para 22 pessoas representará bem mais que uma viagem, se transformará em experiência memorável.

Pode ser um Réveillon entre amigos, comemoração de aniversário com a família ou a celebração por conquistas especiais. Em qualquer dessas situações, a viagem será inesquecível para ele e para as pessoas que o cercam. Afinal, luxo é poder permitir-se vivenciar o que a vida tem de melhor.

 

Ricardo Ojeda Marins é Coach de Vida e Carreira, especialista em Gestão do Luxo pela FAAP, Administrador de Empresas pela FMU-SP e possui MBA em Marketing pela PUC-SP. É também autor do Blog Infinite Luxury e escreve às sextas-feiras no Blog do Mílton Jung.

Range Rover Evoque, o luxo inglês agora conversível

85933

Por Ricardo Ojeda Marins

Artigo publicado no Blog do Milton Jung (Rádio CBN)

A montadora britânica Land Rover acaba de lançar o novo Range Rover Evoque Convertible, chamado de “primeiro SUV compacto de luxo conversível”. O modelo é baseado em sua versão de três portas, mas ao invés do teto rígido, traz uma capota elétrica que é recolhida em 18 segundos e erguida em 21 segundos.

Design, requinte, sofisticação sem jamais deixar de pensar na segurança: em caso de capotamento, um sistema automático leva apenas alguns segundos para levantar duas barras atrás da segunda fileira de bancos para proteger os passageiros.

O Evoque Convertible fará sua estreia durante o Salão de Los Angeles, e começará a ser vendido no Reino Unido em 2016, e posteriormente deve chegar ao mercado brasileiro.

evoque luxo conversivel

Será que o modelo de luxo conversível terá que enfrentar a Crise no Brasil?

Ao que os números indicam, o modelo da montadora britânica tende a ter suas vendas bem sucedidas no Brasil. Se por um lado o mercado automotivo de massa vive um momento péssimo por conta da situação do país, o mercado de alto luxo nesse segmento vai muito bem, obrigado. De acordo com dados do jornal O Estado de São Paulo, as marcas BMW, Audi e Mercedes-Benz, que juntas dominam 70% do mercado automotivo de alto padrão no Brasil, venderam cerca de 14 mil unidades de janeiro a abril, o que representa um crescimento de 18% somente nesse período. São veículos com preços que variam de R$ 96 mil a R$ 960 mil reais.

Seguindo os números acima, certamente o Evoque Convertible terá sucesso de vendas no país. O preço internacional do veículo é a partir de USD 50 mil (cerca de R$ 200 mil). Se pensarmos nos impostos que incidem nos produtos importados no Brasil, certamente o veículo terá um valor de venda bem acima desse montante, ou seja, “acessível” a poucos e privilegiados consumidores.

 

Ricardo Ojeda Marins é Coach de Vida e Carreira, especialista em Gestão do Luxo pela FAAP, Administrador de Empresas pela FMU-SP e possui MBA em Marketing pela PUC-SP. É também autor do Blog Infinite Luxury e escreve às sextas-feiras no Blog do Mílton Jung.

Para cima