Arquivar para outubro, 2008

O Luxo Contemporâneo: Vai muito além dos produtos!

Acqua di Parma

Por Ricardo Ojeda Marins

A Acqua di Parma foi criada em 1916, em uma pequena fábrica artesanal da cidade de Parma – Itália, tornando-se a colônia do século XX. O aroma que se tornou sinônimo de modernidade e refletiu no estilo de vida do italiano rico é um dos que mais interpretam o luxo contemporâneo.

Sua maior clientela ainda está concentrada na Itália, com 500 pontos de venda, e nos Estados Unidos, com 150. A grife está em amplo desenvolvimento mundial. No Brasil desde 2004, já possui pontos de venda nas lojas Duty Free, na Daslu e em várias lojas de prestígio, com seu amplo mix de produtos. Suas vendas por aqui já cresceram mais de 300%.

Desde 2001 a Acqua di Parma pertence ao grupo LVMH e tornou-se um dos perfumes líderes no mercado internacional de luxo. Muito além da produção de fragrâncias, a empresa inaugurou o Blu Mediterraneo Italian Resort, um Spa, no Iate Clube Costa Esmeralda, em Porto Cervo, na Itália, prometendo ser um refúgio chique às margens do Mediterrâneo. O espaço conta com tratamentos de beleza, “hammams” (banho turco de tradição marroquina), dentre outros serviços para total relaxamento. Suas instalações proporcionam ao cliente a sensação de estar em contato direto com a natureza. A iluminação azul intensa na entrada recria a atmosfera do Mediterrâneo.

A inovação da grife ao criar esse espaço, mostra claramente que o Luxo Contemporâneo vai muito além do ter. É um sentimento de ser privilegiado e especial que as pessoas buscam a fim de melhorar sua qualidade de vida. O consumidor do Luxo Contemporâneo almeja realizar seus sonhos e desejos, que são especiais.

Conheça esse luxuoso espaço através do site:
http://www.spachakra.com/blumedspa.htm

Vôo 100% Business Class – O luxo está no ar

Por Ricardo Ojeda Marins

Enquanto muitas companhias aéreas buscam reduzir seus custos, aumentar seus lucros, e vender a capacidade máxima de ocupação de seus assentos, a Singapore Airlines inovou no caminho contrário: criou alguns vôos 100% classe executiva, em aeronaves de apenas 100 lugares.

O ambiente foi desenhado por uma consultoria de design inglesa especializada em transportes e responsável pela primeira classe de algumas companhias européias. Comprovando o luxo e a sofisticação, as poltronas reclinam 172 graus, há diversidade de entretenimentos e a gastronomia é elaborada por renomados chefs.

O avião completamente na classe executiva, desde 2007 segue a mesma linha da já renomada business class da empresa, com vôos diários de Singapura para Nova York e Los Angeles.

A empresa diz que seu intuito é oferecer a mais clientes o conforto dessa classe. Inteligente e ambiciosa, a estratégia de segmentação teve como objetivo maior margem de lucro com menos assentos. Executivos do setor dizem que um vôo regular se paga apenas com a classe executiva cheia. Nesse caso, portanto, a lucratividade é bem maior.

Além de satisfazer seus clientes com luxo e conforto, a Singapore Airlines dá a todos os passageiros desse vôo, a oportunidade de desfrutarem de um serviço impecável em categoria uniforme.

Convidamos você a conhecer detalhes desse sofisticado serviço de bordo, clicando no vídeo abaixo:
http://www.youtube.com/watch?v=lZhGYb1Eb8s

Create your own polo: o luxo customizado por você mesmo!

Por Ricardo Ojeda Marins

Empresas do segmento de luxo estão cada vez mais se dando conta da importância de customizar seus produtos, ou seja, adaptá-los aos gostos e necessidades de seus clientes.

A grife americana Ralph Lauren aproveitou Outubro, mês das crianças, para mostrar seu sofisticado conceito “Create your own Polo”, onde meninos e meninas podem criar sua camiseta pólo, escolhendo o tradicional cavalinho ou o Big Pony, e ainda brincar com tintas e pincéis para escolher cores e desenharem o que quiserem na peça. Os garotos que quiserem ficar mais arrumadinhos também podem optar por “Create your own tie”, escolhendo a estampa de sua gravata para usar com camisas, no estilo dos papais.

Além de homenagear as crianças, elas tem agora o direito de fazer com sua roupa simplesmente o que desejarem, liberdade que é o sonho de qualquer criança.

A customização já é uma realidade. A customização pelo próprio cliente é inovação. O cliente terá um produto criado por ele, como desejou e único.

Confira o luxo de Ralph Lauren Children através dos links abaixo:
http://www.ralphlauren.com/family/index.jsp?categoryId=2708588&cp=1760783&ab=ln_children_cs8_createyourowngirlsexclusivesale
http://www.ralphlauren.com/family/index.jsp?categoryId=2708587&cp=1760783&ab=ln_children_cs5_createyourownboysexclusivesale

Verdadeiro Luxo! Ralph Lauren – Campanha de prevenção ao câncer

Pink Pony

Por Ricardo Ojeda Marins

Pelo oitavo ano consecutivo, o estilista Ralph Lauren participa ativamente de mais uma campanha de prevenção ao câncer de mama, com a criação de peças exclusivas, desta vez nas cores preto, branco e rosa. A campanha incentiva a pesquisa, o exame e o tratamento da doença.

É a coleção Pink Pony, que em cada peça tem estampado o famoso cavalinho da marca na cor rosa. Parte da arrecadação é destinada à Pink Pony Foundation, entidade criada pelo estilista e que cuida de mulheres que sofrem desse problema. No mês de outubro, mês oficial da campanha, a fundação receberá 100% do valor das vendas pela web e pelo celular.

Pink Pony Foundation é apenas uma parte do projeto humanitário realizado pelo estilista, que possui o Ralph Lauren Center for Cancer Care and Prevention, entidade com trabalhos constantes nessa luta.

Ao abraçar essa causa, a Polo Ralph Lauren se mostra não apenas uma grife de luxo com amplo mix de produtos e serviços, mas se diferencia com seu empenho em contribuir e mobilizar as pessoas a um comportamento consciente de prevenção e filantropia.

Você poderá, através dos sites abaixo, conhecer os detalhes do envolvimento dessa grife de luxo em uma causa tão humanitária:
http://www.ralphlaurencenter.org/
http://about.ralphlauren.com/philanthropy/default.asp

Canadá X Brasil: diferenças culturais do acesso ao Luxo

Por Ricardo Ojeda Marins

Em minha recente visita a Vancouver e Toronto, duas cidades importantes e distintas do Canadá, pude notar não somente a tão falada expansão do luxo, mas também ter a oportunidade de compará-la com o mercado brasileiro.
Vancouver, em British Columbia, possui 550 mil habitantes. Seu mais luxuoso hotel, The Fairmont Hotel Vancouver, além de acomodar em grande estilo seus hóspedes, abriga três lojas de luxo: Louis Vuitton, Gucci e St. John. No centro da cidade, a Holt Renfrew, a maior e mais luxuosa loja de departamentos oferece produtos dos mais prestigiosos nomes como Burberry, Ralph Lauren Black Label, Giorgio Armani, Marc Jacobs entre outras. Ainda conta com um corner da Louis Vuitton e outro da Tiffany&Co, esta última com uma loja própria na cidade. Vale lembrar que a The Bay, pertencente ao grupo Hudson’s Bay Company, nasceu em 1670 e mostra que é possível uma loja de departamentos diferenciar-se de outras através de seu mix de produtos. Em seus 5 andares, pode-se encontrar uma seleção completa da maior categoria.

Toronto (Ontario), centro financeiro do Canadá e com 2,2 milhões de habitantes, o luxo também faz parte do cotidiano das pessoas. Por ser uma cidade muito maior, possui grande número de shoppings centers da categoria premium, três unidades Holt Renfrew, duas lojas The Bay e a Bloor Street, rua onde estão situadas lojas próprias de grifes como Louis Vuitton, MAC Cosmetics, Tiffany&Co, entre outras.

O mercado de luxo brasileiro e o canadense estão em crescimento, porém no Brasil o Luxo é bem mais recente e ainda visto como algo inacessível e alvo de ostentação. Aqui as lojas e shoppings deste segmento estão estrategicamente localizados em áreas nobres, e distante do acesso popular. O mesmo não acontece no Canadá, onde se tem acesso a alguns estabelecimentos de luxo através das estações de metrô. O ponto de ônibus instalado em frente ao Shopping Cidade Jardim é prova da diferença cultural entre os países. Com o objetivo de facilitar o acesso dos funcionários ao shopping, foi considerado pelo mercado um tiro que saiu pela culatra, pois facilitou a entrada de curiosos sem potencial de compra e nasceu uma pequena sensação de desvalorização do espaço perante seu público-alvo.

Para cima